scorecardresearch ghost pixel



MEI: contribuição previdenciária aumenta em 2022

O MEI precisa ter atenção redobrada com a contribuição previdenciária para organizar a aposentadoria e garantir um bom benefício.



A contribuição previdenciária leva em conta o valor do salário mínimo. Por isso, quando o salário sobe, a contribuição segue o mesmo ritmo. É por essa razão que os Microempreendedores Individuais (MEIs) e profissionais autônomos vão pagar mais para a previdência.

Leia mais: MEI terá mudanças no faturamento e número de funcionários em 2022?

A mudança foi definida por uma portaria do Ministério do Trabalho e Previdência. O reajuste fica em 10,16%. Por isso o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) atualiza todos os anos a tabela com os percentuais de aumento de cada benefício.



Contribuição previdenciária

Todo benefício pago pelo INSS, obrigatoriamente, precisa ter o valor mínimo referente a um salário. Ou seja, agora em 2022 tem que ser de pelo menos R$ 1.212. Além disso é definido também o teto máximo, que ficou em R$ 7.087,22.

No caso das contribuições, para quem é facultativo de baixa renda fica em 5% do salário mínimo. O que equivale a R$ 60,60 por mês. Para quem exerce atividade não remunerada, como é o caso das donas de casa, fica em 11% do salário mínimo.

Autônomos e domésticas precisam contribuir com 11%. Sendo que o valor pode ser maior, para quem deseja se aposentar com mais de um salário mínimo.

Por exemplo, os contribuintes individuais podem contribuir com até 20% do teto máximo do INSS, que fica em R$ 1.414,44. Com mais pessoas empreendendo e se tornando donas do próprio negócio é essencial saber todas as regras de contribuição para ficar em dia com a previdência.




Voltar ao topo

Deixe um comentário