scorecardresearch ghost pixel



Veja quando sai o saque do “dinheiro esquecido” do Banco Central

Datas de repasses foram agendadas com base no ano de nascimento da pessoa ou da criação da empresa.



O Banco Central (BC) liberou nesta segunda-feira, 14, seu mais novo site para consulta do “dinheiro esquecido” em bancos. Pelo portal, o cidadão consegue descobrir se possui valores a receber e também agendar o resgate dos recursos.

Leia mais: TUDO sobre o novo site para consultar Valores a Receber do Banco Central

Por meio do Sistema Valores a Receber (SRV), tanto pessoas físicas como jurídicas podem verificar se possuem saldo positivo em alguma instituição e, caso tenha, basta solicitar a transferência do dinheiro. As datas dos créditos já foram anunciadas e começam a partir do dia 7 de março.

Calendário Valores a receber do Banco Central

As datas de repasses foram agendadas com base no ano de nascimento da pessoa ou da criação da empresa. Observe o calendário abaixo:



Data de nascimento (pessoa) ou de criação (empresa) Período de agendamento (consulta e resgate) Data de repescagem (para quem perder a data agendada)
Antes de 1968 7 a 11/3 12/3
Entre 1968 e 1983 14 a 18/3 19/3
Após 1983 21 a 25/3 26/3

Como consultar os Valores a Receber do Banco Central

  • Acesse o site Valores a Receber;
  • De acordo com o Banco Central, os clientes precisam do CPF e da data de nascimento, no caso das pessoas físicas, e do CNPJ e data de abertura da empresa, no caso das empresas, para verificar a existência de recursos esquecidos;
  • A página vai informar uma data para consultar os valores e solicitar o saque – anote esta data. Quem não tiver dinheiro a receber também será informado da indisponibilidade de saldo;
  • Mas quem tiver, e na data informada, de retornar à página Valores a Receber;
  • Lembrando que para isso será necessário o login Gov.br para acessar o sistema. Clique aqui para se cadastrar;
  • Após o acesso, consulte o valor e entre com o pedido da transferência.


“O cidadão nunca perde o direito sobre os valores em seu nome. As instituições financeiras guardarão esses recursos pelo tempo que for necessário, esperando até que o cidadão solicite a devolução”, completou o BC. O órgão também alertou os cidadãos para sempre optarem pelo site oficial recém liberado e nunca acreditar em links recebidos por terceiros ou desconhecidos.




Voltar ao topo

Deixe um comentário