scorecardresearch ghost pixel



INSS: Antecipação do 13° salário pode influenciar na liberação do 14° em 2022?

Especialistas temem que adiantamento do abono natalino possa deixar os segurados do INSS sem dinheiro no final do ano.



O governo confirmou a antecipação do 13° salário dos aposentados, pensionistas e beneficiários de outros auxílios do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). A medida foi bem recebida por muitos segurados, mas pode não ser a única voltada para esse público em 2022.

Leia mais: INSS: veja como agendar o atendimento presencial nas agências

O adiantamento do benefício trouxe à tona, mais uma vez, o pagamento do 14º salário. A proposta foi apresentada ainda em 2020 pelo deputado Pompeo de Mattos, mas ainda não saiu do papel.

O projeto cria uma espécie de abono, uma vez que os segurados do INSS ficarão sem renda extra no final do ano. Com isso, muitos podem entrar em uma situação financeira complicada e até acabar endividados.



Aprovação do 14º salário do INSS

A princípio, o plano era pagar o benefício nos anos de 2020 e 2021, quando o 13º também foi antecipado. Contudo, com a demora na aprovação do texto, as datas precisaram ser atualizadas para março dos anos de 2022 e 2023.

A falta de movimentação do Projeto de Lei 4367/20 acabou inviabilizando novamente os repasses na data prevista. A expectativa agora é que a antecipação do 13° seja suficiente para que a liberação do 14º salário volte a ganhar a atenção dos parlamentares.

O PL ainda precisa da aprovação de algumas comissões da Câmara dos Deputados antes de ir ao Senado Federal. Se tudo correr bem, a proposta passará a depender apenas da sanção do presidente Jair Bolsonaro.

13º salário do INSS

Os pagamentos das parcelas estavam previstos para os meses de agosto e novembro, mas foram antecipados para abril e maio. O benefício é pago aos segurados que recebem aposentadoria (todos os tipos), auxílio-doença, auxílio-acidente, salário-maternidade, pensão por morte e auxílio-reclusão.



Confira o calendário do 13º do INSS, que é dividido entre os cidadãos que recebem um salário mínimo e aqueles que ganham acima do piso nacional:

  • 1ª parcela para quem ganha um salário mínimo
Final do benefício Data de depósito
1 25/abr
2 26/abr
3 27/abr
4 28/abr
5 29/abr
6 02/mai
7 03/mai
8 04/mai
9 05/mai
0 06/mai
  • 1ª parcela para quem ganha mais de um salário mínimo
Final do benefício Data do depósito
1 e 6 02/mai
2 e 7 03/mai
3 e 8 04/mai
4 e 9 05/mai
5 e 0 06/mai
  • 2ª parcela para quem ganha um salário mínimo
Final do benefício Data do depósito
1 25/mai
2 26/mai
3 27/mai
4 30/mai
5 31/mai
6 01/jun
7 02/jun
8 03/jun
9 06/jun
0 07/jun
  • 2ª parcela para quem ganha mais de um salário mínimo
Final do benefício Data do depósito
1 e 6 01/jun
2 e 7 02/jun
3 e 8 03/jun
4 e 9 06/jun
5 e 0 07/jun




Voltar ao topo

Deixe um comentário