scorecardresearch ghost pixel



Mais proteção! Senhas em sites estão com os dias contatos

A autenticação sem utilização de senhas já existe. Contudo, o objetivo é instaurar um modelo padrão e universal para acessar dados e informações, além dos próprios dispositivos.



O fim das senhas em sites parece estar com os dias contados depois de ser proposto há muitos anos. Há quase uma década, a união de empresas de tecnologia e de segurança montaram um consórcio com essa finalidade. Participaram também agências governamentais e instituições financeiras que tinham interesse no assunto. No entanto, o Fast IDenty Online (Dido) parece que descobriu como acabar com as senhas em sites.

Veja também: Google faz alerta sobre vulnerabilidade no Chrome; fique atento!

É isso o que está presente em um relatório publicado pelo Fido recentemente. Nele, a entidade discorre sobre o “não uso de senhas” se tornar uma prática ampla e acessível. Pela lógica, a falta de códigos numéricos ou alfanuméricos facilita e pode gerar ainda mais segurança para os usuários.



Acabar com as senhas em sites altera o “DNA” da internet

O Fido é um consórcio onde participam gigantes do mundo da tecnologia digital. Para se ter uma ideia da importância, estão presentes marcas como Intel, Amazon e Qualcomm. Também fazem parte a Microsoft, Apple, a American Express, Bank of America, Meta e Google.

O diretor executivo do consórcio, Andrew Shikiar, comentou o assunto. Ele diz que a autenticação Fido precisa estar imediatamente disponível para os usuários em qualquer lugar do planeta.

“As senhas fazem parte do DNA da própria web e estamos tentando suplantar isso. Não usar uma senha deve ser mais fácil do que usar uma senha”, disse o executivo.



Autenticação sem senha já existe

A autenticação de identidade sem utilização de senha já existe em várias plataformas. No entanto, as dificuldades ainda se fazem presentes e afetam a eficiência do protocolo. Por isso, obter um padrão universal, como o Fido seria uma saída incrível para o problema.

Ela se tornaria algo extremamente eficiente pois inviabilizaria um produto digital que não estivesse com o proprietário. Em outras palavras, ninguém teria condições de acessar o produto e seus dados se não fosse você mesmo. As senhas protegem os dados, mas facilitam o roubo dos acessos, por exemplo.




Voltar ao topo

Deixe um comentário