scorecardresearch ghost pixel



Novo auxílio de R$ 451 tem depósito confirmado; confira o calendário

Caixa Econômica Federal repassa a última parcela do auxílio que combina dois benefícios sociais diferentes.



Milhões de famílias de baixa renda receberam um novo auxílio de R$ 451 nesta sexta-feira, 29. O valor é formado pelo Auxílio Brasil de R$ 400 e pelo vale-gás nacional de R$ 51, que tiveram a última parcela do mês de abril depositada hoje.

Leia mais: Quando será pago o Auxílio Brasil em maio? Descubra aqui

Esse benefício turbinado atualmente chega a quase 5,4 milhões de pessoas. Outras cerca de 14 milhões recebem apenas o Auxílio Brasil, sem o complemento do vale-gás.



 

O depósito de hoje cai na conta dos beneficiários com Número de Inscrição Social (NIS) final 0, os últimos a receberem as parcelas todos os meses. Como de praxe, o calendário abrange os dez últimos dias úteis de cada mês, confira:

  • NIS final 1: 14 de abril
  • NIS final 2: 18 de abril
  • NIS final 3: 19 de abril
  • NIS final 4: 20 de abril
  • NIS final 5: 22 de abril
  • NIS final 6: 25 de abril
  • NIS final 7: 26 de abril
  • NIS final 8: 27 de abril
  • NIS final 9: 28 de abril
  • NIS final 0: 29 de abril

Composição do auxílio de R$ 451

O programa Auxílio Brasil atualmente paga R$ 400 por mês por família, valor fixado até o fim de dezembro. Uma Medida Provisória em análise no Senado Federal quer tornar esse piso permanente, e a tendência é que isso aconteça.

Já o vale-gás tem repasses bimestrais e não possui valor fixo. A quantia é definida com base na metade do preço médio nacional do botijão de gás de 13 kg, segundo apuração feita pela Agência Nacional de Petróleo (ANP).



 

Não existe nenhum impedimento para que o cidadão receba os dois benefícios. A única exigência é que ele esteja dentro das regras de ambos os programas, especialmente referentes à renda máxima permitida.

O Auxílio Brasil aceita famílias com renda per capita mensal de até R$ 210. Por sua vez, o vale-gás é pago a famílias com renda per capita de até meio salário mínimo (R$ 606), bem como para segurados do Benefício de Prestação Continuada (BPC) da assistência social.




Voltar ao topo

Deixe um comentário