scorecardresearch ghost pixel



Quando será pago o Auxílio Brasil em maio? Descubra aqui

Confira quando os beneficiários irão receber o Auxílio Brasil em maio. O ticket médio do programa assistencial do governo é de R$ 400 e se destina a milhões de pessoas.



O governo federal já divulgou o cronograma para pagamento do Auxílio Brasil em maio. Todos os beneficiários podem conferir quando irão receber o dinheiro do programa que substitui o antigo Bolsa Família.

Veja também: 6 formas comprovadas de economizar na conta do mercado todo mês

Criado em 2021, o benefício visa ajudar famílias de baixa renda e em situação de vulnerabilidade. Por isso, o Auxílio Brasil em maio continuará a ser pago, oferecendo um ticket médio de R$ 400 por família. Além disso, ele também dá acesso a outros auxílios do governo, como o vale gás.



 

Confira o cronograma de pagamentos do Auxílio Brasil em maio:

Número final do benefício:

  • 1 18 de maio
  • 2 19 de maio
  • 3 20 de maio
  • 4 23 de maio
  • 5 24 de maio
  • 6 25 de maio
  • 7 26 de maio
  • 8 27 de maio
  • 9 30 de maio
  • 0 31 de maio

Quem vai receber o Auxílio Brasil em maio?

Basicamente, existem três grupos dentro dos beneficiários que vão receber o Auxílio Brasil em maio:

  1. Aqueles que já recebiam o Bolsa Família recebem o novo benefício automaticamente;
  2. Pessoas cadastradas no CadÚnico, mas que não recebiam o auxílio, vão para a espera;
  3. Pessoas em situação de extrema pobreza, mas que ainda precisam se cadastrar no CadÚnico. Neste caso, deve-se procurar o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) mais próximo.



 

Quais requisitos determinam quem pode receber o Auxílio Brasil?

Para ter acesso ao benefício, é preciso:

  • Estar em situação de extrema pobreza – renda familiar per capita de até R$ 105. Ou apresentar situação de pobreza – renda per capita entre R$ 105,01 e R$ 210;
  • Estar cadastrado no CadÚnico do governo federal;

Prioridade do CadÚnico vai para:

  • Famílias com integrantes em situação de trabalho infantil;
  • Com integrantes libertos de situação próxima à de trabalho escravo;
  • Quilombolas;
  • Indígenas;
  • Com catadores de materiais recicláveis;
  • Outras categorias, quando permitidas e fundamentadas pelo Ministério da Cidadania.




Voltar ao topo

Deixe um comentário