scorecardresearch ghost pixel



459 mil brasileiros ainda podem sacar o auxílio emergencial, mas não sabem

Novos pagamentos não se referem a uma prorrogação do benefício. Eles equivalem aos repasses de parcelas atrasadas.



O auxílio emergencial acabou no ano passado, mas cerca de 459 mil brasileiros ainda podem resgatar a cota extra do benefício neste mês de abril. Ao todo, são oferecidas até cinco parcelas do programa, pagas em uma única rodada.

Leia mais: MEI pode receber o Auxílio Brasil? Benefício paga até R$ 400

Os recursos são concedidos aos pais chefes de famílias monoparentais que, em 2020, receberam apenas uma cota simples do auxílio emergencial, no valor de R$ 600. Apenas mães solteiras que cuidavam sozinhas da casa tiveram acesso ao benefício em dobro, pago no valor de R$ 1,2 mil.

Apesar da regra no passado, foi aprovado no Congresso o Projeto de Lei 43/2021 que corrige essa disparidade. Com isso, homens que não receberam o auxílio emergencial em dobro no ano de 2020 terão direito aos recursos em 2022, no que está sendo chamado de auxílio emergencial retroativo.



Quais os valores do auxílio emergencial retroativo?

Veja a seguir a faixa de pagamento da cota extra do programa, que muda conforme a quantidade de parcelas recebidas entre os meses de abril e agosto de 2020:

  • Quem recebeu as 5 parcelas do auxílio emergencial original poderá receber R$ 3.000 a mais;
  • Quem começou a receber em maio de 2020 vai ter direito a R$ 2.400;
  • Quem recebeu a partir de junho de 2020 ganhará R$ 1.800;
  • Quem recebeu a partir de julho de 2020 terá depósito de R$ 1.200;
  • Quem recebeu a partir de agosto/2020 terá direito a R$ 600.

É importante destacar que os pagamentos não se referem a uma prorrogação do benefício, mas equivalem aos repasses de parcelas atrasadas, referentes aos repasses de 2020.



Para a ação, o governo liberou ao Ministério da Cidadania um montante de R$ 4,1 bilhões. Ao todo, 1,3 milhão de pais solteiros serão beneficiados.

Como consultar o auxílio emergencial retroativo

Os beneficiários que se enquadram nas exigências para receber a cota extra do benefício podem consultar o pagamento retroativo do auxílio emergencial no portal da Dataprev – empresa de tecnologia da Previdência.

Para a consulta, é necessário informar a data de nascimento, o nome completo, CPF e nome da mãe (se houver) para ter acesso às informações relacionadas ao saque do dinheiro.




Voltar ao topo

Deixe um comentário