scorecardresearch ghost pixel



Afinal de contas, deve-se comer manteiga ou margarina?

A dúvida entre consumir manteiga ou margarina não se baseia apenas nos preços discrepantes entre os dois produtos. Há reflexos que podem ser observados diretamente na saúde das pessoas.



A maior parte das pessoas está acostumada a tomar uma decisão relativamente óbvia quando deve escolher entre manteiga ou margarina. Na dúvida, o mais indicado é comprar e consumir manteiga, certo? Entenda se a decisão pode ser tão simples quanto aparenta e saiba o que é verdade ou não sobre o assunto.

Veja também: Comida picante: quais os benefícios comprovados pela ciência

Manteiga ou margarina: qual deve ser escolhida na hora da compra?

Primeiramente, é preciso entender que a manteiga é fruto de um ingrediente natural, em produção direta. Na prática, a manteiga é a gordura extraída do creme de leite, o qual vem diretamente de bovinos.

Ela não é exatamente uma comida saudável, já que trata-se de gordura saturada pura, porém com poucas adições químicas em sua composição. Pelo menos é isso o que se espera de uma boa manteiga.



Por sua vez, a margarina é um produto totalmente industrializado e conta com o acréscimo de gordura hidrogenada. Essa gordura pode ser entendida como gordura trans, altamente saturada para dar o toque cremoso em sua consistência.

Qual das duas faz bem à saúde

A resposta mais direta para essa questão seria: nenhuma. Na verdade, seja margarina ou manteiga, ambas são gorduras e podem trazer riscos se forem consumidas de forma desmedida. Porém, na comparação direta, a margarina consegue superar a manteiga em malefícios à saúde.

Vale destacar, no entanto, que a adição de fitoesteroides eliminou quase a totalidade de gorduras trans na margarina. Ainda assim, uma boa manteiga tem sua origem 100% animal e natural. Ela deve ser consumida com moderação para evitar problemas cardíacos / e vários outros.

O maior desafio para os brasileiros está em encarar o preço quase duas vezes maior da manteiga sobre a margarina. Além do preço ser maior, a quantidade do produto que bem na embalagem costuma ser consideravelmente menor. Por isso, a principal dica está em reduzir a presença dessas gorduras à mesa.




Veja mais sobre

Voltar ao topo

Deixe um comentário