scorecardresearch ghost pixel



CadÚnico: Inscritos poderão receber kit antena a partir de junho

Equipamentos serão enviados com um receptor para ajudar na compressão de áudio e vídeo, melhorando a qualidade de imagem e som.



O Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) vai começar em breve a distribuir para famílias inscritas um kit com antena parabólica (TVRO). Estima-se que cerca de 10,5 milhões de pessoas estejam aptas a ter esse benefício.

Leia mais: Auxílio de R$ 1.200 para mães solo sai em 2022? Saiba quais são as chances

Os aparelhos servirão para sincronizar canais de televisão com melhor qualidade de som e imagem a partir de junho. De forma gratuita, os kits serão enviados com um receptor para ajudar na compressão de áudio e vídeo.

Novo kit antena parabólica para inscritos no CadÚnico

Atualmente no Brasil, aproximadamente 20 milhões de famílias utilizam o sinal de televisão aberta e sem custo via satélite na Banda C para acessar canais. Porém, para evitar a interferência na faixa 3,5 GHz, ela precisará ser migrada para a Banda Ku.



É importante destacar que a banda com 3,5 GHz é compatível com o sinal 5G, considerado uma frequência de sinal mais alta. Ele será implementado a partir de junho em todas as capitais do país.

Após o anúncio do 5G no Brasil, criou-se o Grupo de Acompanhamento do Implantação das Soluções para Interferência Problemas no Faixa de 3,625 a 3,700 MHz (Gaispi).

Em sua última reunião, a entidade administradora aprovou as diretrizes do processo de migração da recepção do sinal de televisão aberta por meio de antenas parabólicas na Banda C satelital para a Banda Ku.

Como funcionará a migração?

A liberação dos kits com antenas às famílias do CadÚnico acontecerá de forma gradativa, conforme a implementação dos recursos. A ideia é assegurar que as famílias que utilizam a televisão via satélite não fiquem com o sinal comprometido.



A mudança da Banda C para a Banda Ku será necessária para liberar a faixa para o sinal 5G. O novo sinal de banda larga móvel começará suas operações em algumas cidades a partir do dia 30 de junho.

Municípios com mais de 500 mil habitantes serão beneficiadas com a tecnologia a partir de 2023, enquanto as demais até 2026, quando o cronograma de migração terá sido completo.




Voltar ao topo

Deixe um comentário