scorecardresearch ghost pixel



Como proteger suas transferências por Pix? Manual completo

O Pix se popularizou rapidamente pelo país e, embora seja seguro, existem casos de golpes e crimes envolvendo a plataforma. Aprenda como proteger suas transações online.



A maior parte da população que utiliza os serviços bancários certamente já fez ou recebeu Pix. A plataforma de transações instantâneas veio para ficar e já levantou algumas polêmicas. Afinal, reaver uma quantia que foi parar na conta errada é algo quase impossível. Por isso, é preciso saber como se proteger.

Veja também: Como se cadastrar para receber o Auxílio Brasil? Veja o passo a passo

Confira dicas para se proteger utilizando o Pix:

Roubos no Pix?

Felizmente, existem maneiras práticas e eficientes para se proteger contra os roubos por Pix. Todas elas tratam de atitudes para assegurar os dados em seu celular. Afinal, para que os roubos ocorram, é preciso que o criminoso tenha acesso a sua conta. Pensando nisso, separamos algumas dicas para te ajudar a dormir tranquilo.



Apague o dispositivo para não sofrer roubos por Pix

A Federação Brasileira de Bancos (Febreban) sugere que as vítimas de roubos procurem outro dispositivo para apagar seus dados o mais rápido possível. Na verdade, é possível apagar o dispositivo.

Isso pode ser feito no Android pelo link androi.com/find, enquanto no iOS é preciso entrar no icloud.com. Para executar a ação de apagar o dispositivo, o usuário deve ter acesso ao IMEI. Se você não sabe qual é o seu, ligue para *#6# e salve o código do IMEI para caso tenha o celular roubado algum dia.

Mais dicas:

1 – Instale e utilize exclusivamente o aplicativo oficial do banco;

2 – Nunca utilize o app do seu banco em dispositivos de outras pessoas;

3 – Acesse seus dados bancários conectado a uma rede segura;

4 – Evite guardar informações sobre a sua conta dentro do celular;

5 – Sempre utilize a verificação de duas etapas como forma de segurança;

6 – Use VPN se for possível;



Pix errado: como se proteger?

No momento da transferência é necessário confirmar as informações do destinatário. Então, depois de inserir a chave Pix da pessoa, os dados dela são expostos. A partir daí é possível confirmar a ação.

Entretanto, no meio da correria do dia a dia, às vezes esses dados não são checados e o Pix errado acontece. Se for digitado um número ou letra errada na chave, a transferência pode ir para outra pessoa.

Segundo informações do BC, a transação via Pix pode ser evitada ou cancelada apenas antes da confirmação. Ou seja, se você inseriu a chave do destinatário, checou os dados e confirmou, não tem como reaver o dinheiro.

Dá para recuperar o dinheiro?

Como a transferência ocorre em tempo real, não é possível desfazer a ação. Isso porque o dinheiro já foi repassado e pertence ao destinatário a partir de agora.



Por outro lado, o BC orienta a tentar negociar com o recebedor, caso tenha feito o Pix errado. A devolução é uma das funcionalidades do Pix, mas deve ser feita exclusivamente por quem recebeu o dinheiro.

De forma prática, quando um Pix errado (ou não) acontece, a verdade é que uma pessoa está “dando” dinheiro para outra. Isso não quer dizer que equívocos não possam ocorrer.

Por isso, caso tenha feito um Pix errado e o recebedor não queira reaver a quantia, procure seus direitos. É indicado registrar a ocorrência e procurar por um advogado.




Veja mais sobre

Voltar ao topo

Deixe um comentário