scorecardresearch ghost pixel



MEI: passou do limite permitido de faturamento? Veja o que fazer

O limite permitido de faturamento do MEI não pode ser ultrapassado. Se isso acontecer é preciso pedir o desenquadramento. Confira as etapas.



Com muito trabalho e dedicação, um pequeno negócio pode crescer até mais rápido do que o planejado. E para o Microempreendedor Individual (MEI) isso pode causar um pouco de preocupação caso o faturamento ultrapasse o limite permitido. Se isso acontecer, você sabe o que fazer?

Leia mais: Como uma greve dos caminhoneiros pode impactar seu bolso?

Estar dentro do limite é essencial para garantir que o MEI não perca os benefícios deste enquadramento. O faturamento anual não pode passar de R$ 81 mil. Ou seja, R$ 6.750,00.



Limite permitido do MEI

Ultrapassar o limite permitido para o MEI é mais comum do que se imagina. Se por um lado isso é motivo de comemoração pelas boas vendas, é também um alerta do que fazer para não comprometer o enquadramento da empresa.

O primeiro passo é ver qual foi o valor excedido. Existe um teto, que é de 20%. Se o valor for de até R$ 97.200, o MEI é desenquadrado do regime e passa a ser considerado como Microempresa (ME).

Assim, se isso acontecer, no mês de janeiro o MEI precisará emitir uma guia DAS complementar, com uma taxa extra sobre o valor total que ultrapassou o limite. Depois de pagar a guia, o MEI passará a recolher os tributos como ME.



Por outro lado, se passar do teto de 20% é preciso pedir o desenquadre do MEI por meio do Portal do Empreendedor, passando para ME. Caso o pedido não seja feito de imediato, o empresário pode ser cobrado de forma retroativa com juros e multas. É preciso fazer também o desenquadre do contrato social.

O empreendedor também precisa comparecer na Junta Comercial e apresentar a Comunicação do Desenquadramento, além de preencher um formulário cedido pela Junta. O nome da empresa, devido à mudança, também será alterado e adequado às formalidades de uma microempresa ou empresa de pequeno porte.

Outro detalhe é que se no próximo ano o faturamento voltar a enquadrar como MEI, existe a possibilidade de retornar para as regras passadas. Um dica é contar com a ajuda de contadores para seguir todas as regras e evitar problemas de enquadramento do seu negócio.




Voltar ao topo

Deixe um comentário