scorecardresearch ghost pixel



Novo RG substitui o CPF e o passaporte? Entenda as mudanças

O novo RG já está em vigor. O novo modelo substitui o CPF e o passaporte? Entenda quais são as principais mudanças e quando trocar o seu documento.



O novo modelo da carteira de identidade passará a ter um número unificado no Brasil, além de QR Code. A previsão é que até 3 de março do ano que vem, todos os institutos de identificação estejam preparados para emitir o novo RG. Mas, será que o documento vai substituir o CPF e o passaporte?

Leia mais: Gyro Fácil lança empréstimo que cai em 24 horas e parcelas de R$ 100

De acordo com o governo federal, a mudança vai permitir uma melhor checagem dos dados de cada cidadão. Antes, uma mesma pessoa podia ter até 27 RGs diferentes. Ou seja, um em cada estado brasileiro.

Novo RG substitui o CPF e o passaporte?

A unificação em todo o território nacional tem gerado dúvidas. Muita gente quer saber se o novo modelo de RG substitui o CPF e também o passaporte.



E a resposta é: não. O que acontece é que o novo RG vai unificar o número do documento por meio do CPF. E o passaporte continuará sendo exigido. Porém, o RG passará a ser considerado um documento de viagem.

Isso porque o novo modelo atende aos padrões internacionais, por ter o código MRZ (Machine Readable Zone). O mesmo que é encontrado nos passaportes, e pode ser lido por equipamentos.

Mas o RG só valerá como documento de viagem internacional para os países que fazem parte do Mercosul. Assim, vai ajudar a verificar a validade dos dados apresentados pelos viajantes. De qualquer forma, o passaporte segue sendo necessário.

Pela previsão do governo federal, as secretarias de Segurança Pública de cada estado e do Distrito Federal ficam responsáveis pela emissão do novo RG. O modelo entrou em vigor em 1º de março. E a emissão é gratuita. O atual RG continuará valendo por mais 10 anos para as pessoas de até 60 anos.

Para quem tem mais de 60, o documento seguirá valendo por prazo indeterminado. Assim, o novo RG não substitui nenhum documento a não ser a própria identidade. A expectativa é de que o novo documento ajude a reduzir as fraudes envolvendo os dados dos cidadãos.




Voltar ao topo

Deixe um comentário