scorecardresearch ghost pixel



Auxílio Brasil: benefícios complementares garantem extra de até R$ 349?

No geral, o programa do governo é dividido em benefícios básicos e benefícios complementares. Conheça cada um deles e veja se você tem direito.



O Auxílio Brasil foi lançado em 2021, porém, desde a sua implementação, muitas pessoas continuam com dúvidas a respeito do valor do benefício. Isso porque as quantias complementares podem aumentar o quanto cada família recebe por mês no programa. Confira abaixo!

Leia mais: Liberados os calendários Auxílio Brasil e FGTS de junho; veja todas as datas

Benefícios do Auxílio Brasil

No geral, o programa do governo é divido em benefícios básicos e benefícios complementares. Conheça quais são eles a seguir e veja se você se enquadra nas regras de concessão que podem turbinar as parcelas e garantir uma maior renda às famílias:

  • Benefícios Básicos

Benefício Primeira Infância (BPI): o valor de repasse por cada filho é de R$ 130, sendo habilitado para famílias com filhos de até 36 meses.



Benefício de Formação Familiar (BCF): o pagamento de R$ 65 por pessoa é aplicado a uma família composta pelos seguintes membros: a) gestantes; b) nutrizes; e/ou c) pessoas de 3 a 21 anos.

Esse benefício está disponível somente aos integrantes com idade entre 18 e 21 anos após a matrícula na escola ou o encerramento do ensino fundamental. No caso de mulheres grávidas, o benefício se encerrará após o fim da gestação.

Benefício de Superação da Extrema Pobreza (BSP): o valor de repasse é calculado de acordo com a renda per capita de um domicílio. Caso ela ultrapasse a linha da extrema pobreza, é fixada a quantia de R$ 105 por pessoa por mês.

Mas se o agregado familiar receba BPI e/ou BCF, os valores serão adicionados ao rendimento do agregado familiar no cálculo do valor do BSP do agregado familiar. O valor mínimo de repasse para cada membro da família chega a R$ 25. No caso de famílias unipessoais extremamente pobres, elas também são elegíveis para o BSP.

  • Benefícios complementares

Bolsa de Iniciação Científica Júnior: a ajuda é concedida a estudantes que integram famílias beneficiárias do Auxílio Brasil.

Eles devem se destacar em competições acadêmicas e científicas de abrangência nacional. Os valores repassados são 12 parcelas mensais de R$ 100 e parcela única anual de R$ 1 mil.

Auxílio Esporte Escolar: trata-se do auxílio financeiro oferecido aos estudantes de 12 a 17 anos incompletos e que são integrantes de famílias beneficiárias do Programa Auxílio Brasil.

Para receber o valor extra, os alunos precisam ser destaque nos Jogos Escolares Brasileiros. O valor do benefício será o mesmo da Bolsa de Iniciação Científica Júnior, sendo 12 parcelas de R$ 100 e uma de R$ 1 mil.

Auxílio Inclusão Produtiva Urbana: o benefício no valor de R$ 200,00 por mês é destinado aos beneficiários do Auxílio Brasil que comprovarem vínculo empregatício, ou seja, com carteira assinada. A quantia recebida é limitada a um auxílio por família ou por pessoa.

Auxílio de Inclusão Produtiva Rural: o benefício é pago em parcelas mensais de R$ 200 às famílias inscritas no Auxílio Brasil que tenham em sua composição agricultores familiares.

A comprovação que caracteriza o integrante como agricultor familiar deve ser feita mediante apresentação pela Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar. Lembrando que não é permitido o pagamento de mais de um auxílio por pessoa ou família.



Benefício Compensatório de Transição: na prática, trata-se de um valor acrescido na parcela mensal do Auxílio Brasil. Concedido de forma automática, ele deve ser direcionado apenas às famílias que tiveram perdas financeiras em meio ao processo de  transição entre o antigo programa de transferência de renda (Bolsa Família) e o Auxílio Brasil.




Voltar ao topo

Deixe um comentário