scorecardresearch ghost pixel



Governo estuda redução nos juros para uso do FGTS na compra da casa própria

Membros da equipe do presidente Jair Bolsonaro querem cortar os juros da linha Pró-Cotista de 8,4% para 7,6% ao ano.



O governo federal planeja ampliar a linha de financiamento mobiliário que permite o uso do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) como garantia na compra da casa própria. Divulgado após uma reunião com empresários do setor da construção, o plano é reduzir de 8,4% para 7,6% ao ano os juros da linha Pró-Cotista.

Leia mais: Conta de luz fica mais barata com devolução de imposto cobrado de forma indevida

A implementação da medida depende da aprovação do conselho curador do FGTS, que se reúne no dia 21 de junho para discutir o assunto.



Outra proposta é aumentar o montante destinado para esse tipo de financiamento, que atualmente é de R$ 1,5 bilhão. O novo orçamento previsto ainda não foi divulgado.

O governo possivelmente considera realocar os recursos que “sobraram” no FGTS após uma queda nos projetos contratados pelas construtoras, resultante do aumento dos custos para o setor. Os valores do fundo de garantia destinados à habitação devem ser remanejados para ampliação dos subsídios e redução de taxas de juros.

A linha Pró-Cotista é destinada a financiamento de moradias novas ou usadas com valor de até R$ 1,5 milhão. Suas taxas de juros giram entre 8,5% e 10% ao ano, as mais baixas fora do programa Casa Verde e Amarela.




Voltar ao topo

Deixe um comentário