scorecardresearch ghost pixel



Imposto de Renda 2022: Fim do prazo para declaração; O que fazer se você perdeu

Além do pagamento de multa, aquele que é obrigado, mas não declara o IR, pode ficar negativado, com o CPF "sujo".



O prazo para enviar a declaração do Imposto de Renda 2022 à Receita Federal terminou nesta terça-feira, 31 de maio. Aqueles que perderam a data, e são obrigados a declarar, agora precisam ficar atentos sobre o que fazer para não ter mais dores de cabeça daqui para frente.

Leia mais: Cuidado! Receita Federal alerta para golpes na restituição do Imposto de Renda

Conforme esclarece a Receita, o cidadão que não entregou o documento dentro do prazo pode enviar a declaração retificadora a partir desta quarta-feira, 1º de junho. Mas é importante destacar que a regularização também depende do pagamento de uma multa, cujo valor mínimo é de R$ 135,74.

A orientação é que o contribuinte faça esse procedimento o quanto antes. Além do pagamento de multa, aquele que é obrigado, mas não declara o IR, pode ficar negativado, ou seja, com o CPF “sujo”.



Consequências do não envio da declaração do IR?

Ao não entregar a declaração, o contribuinte corre o risco de ficar com o CPF negativado por conta de pendência junto ao Fisco. Na prática, isso implica em restrições na contratação de empréstimos, obtenção de passaportes, certidão negativa para aluguel ou venda imóvel, e até mesmo na hora de prestar concurso público.

Perdeu o prazo de envio da declaração? Veja como regularizar a situação

O cidadão que não conseguiu enviar a declaração dentro do prazo precisa baixar o programa da Receita Federal e, em seguida, mandar a declaração do IR do mesmo modo como deveria ter sido feito dentro do data estipulada previamente.

Depois que a declaração for emitida, o contribuinte receberá a seguinte mensagem: “Notificação de lançamento de multa”. A Darf da mesma também será disponibilizada. A partir daí, o contribuinte poderá efetuar o pagamento e regularizar sua situação no prazo máximo de até 30 dias.




Voltar ao topo

Deixe um comentário