scorecardresearch ghost pixel



INSS vai pagar R$ 1,56 bilhão em atrasados a aposentados e pensionistas

Os atrasados do INSS são todos os valores de direito dos segurados do instituto que não foram pagos dentro do prazo correto de liberação do dinheiro.



Os aposentados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vão receber R$ 1,6 bilhão em atrasados da Justiça. Cerca de 83% são de dívidas referentes às revisões de aposentadorias e outros benefícios como auxílio-doença e pensões.

Leia mais: Redução do ICMS: quais serão os efeitos no preço do gás de cozinha?

O valor representa 63.522 processos de aposentados e pensionistas sobre as dívidas previdenciárias e assistenciais. A liberação é por meio do Conselho da Justiça Federal (CJF). O pagamento é feito por meio das Requisições de Pequeno Valor (RPVs).



R$ 1,6 bilhão em atrasados

Os atrasados do INSS são todos os valores de direito dos segurados do instituto que não foram pagos dentro do prazo correto de liberação do dinheiro.

O pagamento por RPVs é limitado a 60 salários mínimos. Ou seja, R$ 72.720. A quantidade de processos contra o INSS é resultado da falta de estrutura do instituto. Principalmente em relação ao treinamento e preparação dos servidores, além do baixo quadro de funcionários.

Com a grande demanda, muitos processos ficam parados e a saída encontrada pelos aposentados e pensionistas é procurar a Justiça.

O total de R$ 1,6 bilhão em atrasados é depositado nas contas abertas pelo Tribunal. As opções são na Caixa Econômica Federal ou também no Banco do Brasil. Essas contas são em nome da pessoa que ganhou a ação.



Outro detalhe é que, segundo a lei, os herdeiros de aposentados e pensionistas também têm direito ao recebimento dos atrasados. Para saber se o valor foi liberado basta acessar o portal oficial do Tribunal de cada estado.

Já no site procure pela opção que indica os precatórios. Vá na aba de consulta e faça a pesquisa. É importante ter em mãos o número do requerimento do processo, assim como o CPF do solicitante. Outra opção é indicar o número da ação durante a consulta.




Voltar ao topo

Deixe um comentário