scorecardresearch ghost pixel



PIS/Pasep: nova parcela de até R$ 1.100 liberada em junho; Consulte aqui!

Novo lote é diferente do liberado em fevereiro, que se refere ao pagamento do benefício para quem trabalhou com carteira assinada em 2020.



Os trabalhadores que não sacaram o abono salarial PIS/Pasep referente ao ano-base 2019 ganharam uma nova chance em 2022 para solicitar o dinheiro. O prazo para resgatar os valores “esquecidos” começou em março e se mantém aberto até o dia 29 de dezembro.

Leia mais: Eletrobras: com alta procura, saiba como serão distribuídas as ações aos cotistas do FGTS

Ou seja, neste mês de junhos quem não movimentou as quantias entre R$ 92 e R$ 1.100 pode entrar com pedido para reaver o dinheiro desde já. É valido destacar que o lote é diferente do liberado em fevereiro, que se refere ao pagamento do benefício para quem trabalhou com carteira assinada em 2020.

A Caixa Econômica Federal é a instituição responsável pelos repasses do PIS aos trabalhadores do setor privado. Já o Banco do Brasil se encarrega do Pasep, que é pago aos servidores públicos.



Quem pode sacar o abono salarial PIS/Pasep “esquecido” em 2022?

O acesso ao abono salarial é garantido aos trabalhadores que cumprem as seguintes condições:

  • Quem recebeu, em média, até dois salários mínimos mensais com carteira assinada no ano-base 2019;
  • O cidadão que exerceu atividade remunerada por, pelo menos, 30 dias naquele ano;
  • O trabalhador que já estivesse inscrito no PIS/Pasep há pelo menos 5 anos naquele ano; e
  • Os trabalhadores com os dados atualizados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais) ou eSocial, com base na categoria da empresa.

Como consultar e sacar o PIS/Pasep em junho

Para saber se possuem direito ao abono salarial, os trabalhadores devem baixar e acessar o aplicativo Carteira de Trabalho Digital. Outra opção é ligando para o telefone 158.

Já em relação ao saque, é necessário que o beneficiário solicite uma requisição formal de reemisão. O pedido pode ser realizado de duas formas:

  • Através do e-mail [email protected] Durante o envio, basta colocar no lugar de “uf” a sigla do estado em que o trabalhador reside; ou
  • De forma presencial, na apresentação de um documento com foto em uma das unidades regionais do Ministério do Trabalho.

Importante: se a pessoa pedir a reemissão, ela terá até dia 29 de dezembro para sacar. Caso ela perca esse prazo, um novo pedido só poderá ser encaminhado no calendário do próximo ano.




Voltar ao topo

Deixe um comentário