scorecardresearch ghost pixel



Urgente: lucro bilionário do FGTS será definido hoje; veja quem tem direito

Em 2021, foi feita a distribuição de R$ 8,1 bilhões, o equivalente a 96% do total acumulado pelo fundo. Confira como acontecem os saques.



Será discutido nesta terça-feira, 21, pelo Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), qual será o lucro bilionário do fundo acumulado em 2021 e que será distribuído aos trabalhadores até o fim de agosto deste ano. A quantia do lucro do FGTS é sempre referente ao ano anterior ao do pagamento.

Leia mais: Lucro do FGTS de R$ 12 bi vai ‘engordar’ contas dos trabalhadores; veja quando sai

Em anos anteriores, como em 2021, foi realizada a distribuição de R$ 8,1 bilhões, o equivalente a 96% do total acumulado pelo fundo. Por outro lado, em 2020, o repasse às contas dos trabalhadores foi menor, num total de R$ 7,5 bilhões, que representavam 66,2% do saldo positivo acumulado em 2019.

De acordo com a lei, o lucro do FGTS não pode ser distribuído de forma integral (100%), sendo a decisão a respeito do índice da divisão nas mãos do Conselho Curador, que volta a discutir em breve qual será o percentual a ser dividido entre os trabalhadores elegíveis. Este ano, a previsão é que esse processo sofra os impactos da inflação, que já acumula alta de 11,73% nos últimos 12 meses.



Quem tem direito a receber o lucro do FGTS?

A participação na distribuição de resultados de 2021 será destinada a todos os trabalhadores que tinham saldo no FGTS na data de 31 de dezembro de 2021.

É importante destacar que o dinheiro não vai diretamente para o bolso do cidadão, mas para as contas vinculadas, de forma que o montante seja distribuído proporcionalmente ao saldo.

O depósito do lucro do FGTS será realizado até o dia 31 de agosto pela Caixa Econômica Federal.

Saque do lucro do FGTS

Mesmo com o depósito, o rendimento a ser distribuído às contas dos trabalhadores só poderá ser resgatado mediante as regras de saque do FGTS, como em demissão sem justa causa, aposentadoria, doença grave, compra da casa própria, dentre outras.




Voltar ao topo

Deixe um comentário