scorecardresearch ghost pixel



Grana extra: Empréstimo Auxílio Brasil eleva benefício para até R$ 2.600

Instituições financeiras e bancos se anteciparam e já realizam o pré-cadastro aos interessados no crédito consignado. Saiba como vai funcionar na prática!



Nesta quinta-feira, 4, foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) a Medida Provisória que autoriza os beneficiários do Auxílio Brasil a contratarem empréstimos consignados, que desconta direto da folha de pagamento o valor das parcelas da dívida. A medida foi sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL).

Leia mais: AUXÍLIO de R$ 710 começa em AGOSTO para milhões de brasileiros; veja o calendário

Com a liberação da modalidade de crédito, famílias atendidas pelo programa poderão aumentar a renda. Instituições financeiras e bancos se anteciparam e já realizam o pré-cadastro aos interessados no empréstimo consignado Auxílio Brasil.

Valores de até R$ 2,6 mil

Beneficiários do Auxílio Brasil podem conseguir boas quantias em dinheiro em razão da soma do benefício e a possibilidade de contratação de empréstimos. Isso porque o piso do programa passou de R$ 400 para R$ 600. Já os empréstimos podem liberar até R$ 2 mil aos assistidos.



Cada beneficiário do programa social poderá comprometer até 40% do valor recebido mensalmente para desconto em folha. Mas é importante lembrar a quantia de R$ 600 só será repassada até dezembro, portanto, é fundamental que os interessados na nova linha de crédito tenham atenção para as contratações, pois o valor do benefício acaba sendo comprometido.

Taxas de juros

Outra questão importante para ter atenção é em relação aos juros do empréstimo consignado Auxílio Brasil. A regulamentação recém-aprovada não estabelece um limite para as cobranças das taxas pelos bancos como acontece nos empréstimos na mesma modalidade para os aposentados do INSS, por exemplo.

Sendo assim, as instituições que disponibilizarem o crédito via programas sociais podem oferecer taxas mais elevadas. Uma apuração feita pelo jornal O Globo mostra percentuais de até 4,96% ao mês ou 78,8% ao ano.

Por fim, bancos que decidirem ofertar crédito para o novo grupo de clientes deverão se cadastrar no Ministério da Cidadania. Nesse sentido, os valores das prestações passam a ser descontados diretamente do benefício e transferidos às instituições credoras em caso de contratação do empréstimo pelos beneficiários.




Voltar ao topo

Deixe um comentário