Concurso CGU 2019: Solicitação para 650 vagas de auditor federal

Controladoria-Geral da União enviou novo pedido ao Planejamento. Solicitação contempla vagas de nível superior para a carreira de auditor federal.

O Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União, ou simplesmente Controladoria-Geral da União (CGU), em síntese, é a “agência anticorrupção do Brasil”. O órgão é responsável por dar assistência ao presidente da República, em assuntos que, no âmbito do Poder Executivo federal, estão ligados à defesa do patrimônio público e transparência da gestão.

Assim como nos demais órgãos federais, os servidores efetivos da Controladoria são admitidos via concurso público que, inclusive, é um dos mais concorridos do país. Tal concorrência se deve, sobretudo, aos bons salários e possibilidades de progressão na carreira.

Historicamente os certames da CGU reúnem um alto número de concorrentes. E, nos últimos, não foi diferente. Em 2012, quando foram abertas 250 vagas para analista de finanças e controle (cargo que hoje recebe o nome de auditor federal), foram registradas quase 20 mil inscrições.

Apesar disso, o histórico de nomeações da CGU é um ponto positivo a ser levado em consideração. Nas últimas seleções, além das vagas imediatas, foram convocados muitos aprovados em cadastro de reserva, os chamados excedentes.

Concurso CGU 2019

Em 30 de maio de 2018 a Controladoria-Geral da União encaminhou ao Ministério do Planejamento novo pedido para realização de concurso público. Desde 2015 a CGU protocola solicitações junto ao Planejamento, entretanto, até agora todas foram negadas.

A permanência de Wagner Rosário à frente da Pasta, é uma esperança de que este quadro seja revertido e, finalmente, o concurso CGU 2019 seja autorizado. Rosário ocupa o posto como interino desde 2017, assumindo como titular em 2018.

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, confirmou a permanência do ministro na liderança Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União.

Em diversas ocasiões, Rosário, que é servidor de carreira da CGU, já sinalizou a necessidade de realização do certame. A principal justificativa para realização do certame é o atual déficit de servidores.

Somente para o cargo de auditor federal, objeto da solicitação atual, a vacância é de 1.338 postos. O déficit fica ainda mais acentuado nas Controladorias Regionais da União (CRUs). A quantidade de aposentadorias previstas também é preocupante.

Segundo Wagner Rosário, até 2020 aproximadamente 470 servidores poderão entrar com pedido de aposentadoria. A CGU, então, passará a trabalhar com apenas 1.802 servidores, número distante da quantidade ideal de servidores, que é de, ao menos, 3 mil.

A solicitação enviada ao Planejamento contempla 650 vagas para o cargo de auditor federal de Finanças e Controle. O cargo tem como exigência de escolaridade ensino superior completo em qualquer área de formação e dá direito a remuneração inicial de R$ 15.461,70. O valor inclui o auxílio-alimentação no valor de R$ 458,00.

Concurso Auditor Federal CGU 2012

A CGU publicou edital para auditor federal pela última vez em 2012. Porém, na época o cargo tinha o nome de analista de finanças e controle. O certame teve organização da Escola de Administração Fazendária (Esaf).

Aliás, os últimos concursos do órgão foram aplicados pela banca. Entretanto, o próximo deve trazer uma nova empresa, uma vez que a Esaf deixou de organizar os concursos fiscais.

Na ocasião foram abertas 250 vagas. As oportunidades foram distribuídas entre as áreas Geral, Infraestrutura, Administrativa, Prevenção da Corrupção e Ouvidoria,  Tecnologia da Informação – Infraestrutura de TI e Desenvolvimento de Sistemas da Informação, Correição e Comunicação Social.

Todas exigiram formação em nível superior. Na época, a remuneração inicial da carreira era R$ 12.960,77.

Além da sede do órgão, em Brasília, os candidatos foram lotados nas regionais do norte do país, nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima.

Os participantes do concurso CGU 2012 foram avaliados por meio de seis etapas. As três primeiras constaram de três provas objetivas (uma de conhecimentos gerais e duas de conhecimentos específicos). A quarta etapa foi uma prova discursiva. Todas tiveram caráter seletivo, eliminatório e classificatório.

A quinta foi a sindicância de vida pregressa, de caráter eliminatório e a sexta compreendeu o Curso de Formação, também de caráter eliminatório.

As regras do certame estão integralmente disponíveis no Edital CGU 2012 – Auditor Federal.

Matérias que caem no concurso CGU

O último certame para auditor federal da CGU constou de três provas objetivas, como já mencionado. Elas, junto com a prova discursiva, foram aplicadas em dois dias e versaram sobre o conteúdo programático relacionado abaixo.

Conhecimentos Gerais (80 questões) 

  • Língua Portuguesa;
  • Língua Inglesa;
  • Língua Espanhola;
  • Raciocínio Lógico-Quantitativo;
  • Administração Pública.

Conhecimentos Específicos I (60 questões)

  • Administração Financeira e Orçamentária;
  • Direito Administrativo;
  • Direito Constitucional.

Conhecimentos Específicos II (60 questões)

  • Prova elaborada de acordo com cada área de atuação.
Concurso CGU 2019: Solicitação para 650 vagas de auditor federal
Avalie
Voltar ao topo




Deixe um comentário