Concurso Polícia Federal (PF) 2018: Publicada portaria que autoriza 500 vagas!

Está autorizado o concurso da Polícia Federal 2018. Edital deve ser publicado em breve com oferta de 500 vagas. Salários iniciais são de R$ 12 mil!

Confirmando as expectativas, está autorizado o concurso da Polícia Federal 2018 (Concurso PF 2018)! A confirmação aconteceu no dia 28 de fevereiro, em entrevista coletiva concedida pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann. De acordo com informações do ministro, serão  destinadas 500 vagas para a Polícia Federal.

A portaria da autorização por parte do Ministério do Planejamento foi publicada publicada no Diário Oficial da União do dia 20 de abril. Nela, foram confirmadas as 500 vagas, bem como sua distribuição entre os cargos.

A previsão inicial era de que o texto fosse publicado em 09 de março. A previsão foi dada durante reunião entre o secretário de Gestão de Pessoas, Augusto Akira Chiba, e a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef).

Porém, ainda faltavam ajustes para serem liberadas para publicação do DOU.

O prazo para liberação do edital é de seis meses após a divulgação da portaria. Sendo assim, o documento deve ser disponibilizado até o mês de outubro.

No entanto, o ministro Raul Jungmann concedeu entrevista no dia 18 de abril, na qual informou a expectativa de que o edital fosse publicado até junho de 2018.

Desde 04 de março, a corporação foi incumbida de investigar crimes virtuais praticados contra mulheres. A nova medida reflete a confiança do Legislativo no trabalho realizado pela PF. Porém, causa preocupação em razão do alto déficit apresentado no quadro de servidores.

Concurso Polícia Federal 2018

Tendo em vista estas informações, os estudos para o concurso da PF devem ser intensificados, pois o tão esperado edital pode ser divulgado a qualquer momento.

O prazo dado pela portaria é de seis meses a partir de sua publicação. Entretanto, a previsão dada pelo ministro Raul Jugmann é até junho. Com isso, as provas podem ser aplicadas em agosto.

A realização deste concurso se faz necessária em virtude dos déficits no quantitativo de servidores da PF. Um Relatório do Conselho do Ministério Público que foi divulgado no final de 2017 apontou que apenas 26,5% das delegacias da PF possuem quantidade suficiente de servidores.

Veja também: Autorizado Concurso PF e PRF 2018 com 1.000 vagas

Desde a publicação do decreto presidencial 8.326 de 2014 a PF se tornou uma exceção no que se refere a concurso público. O órgão não precisa mais de autorização por parte do Ministério do Planejamento para realizar novos concursos. Entretanto, o parecer do órgão sobre as condições financeiras para o preenchimento das vagas ainda é necessário.

Apostila Preparatória Polícia Federal: AGENTE ADMINISTRATIVO, ESCRIVÃO DE POLÍCIA FEDERAL e COMUM A TODOS OS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR

Inicialmente foram pedidas 600 vagas para a corporação, que carece de servidores principalmente na carreira de Agente. Porem, com autorização de 100 vagas a menos que o esperado, o único cargo contemplado deve ser justamente o de Agente.

As 500 oportunidades seriam distribuídas entre as carreiras de delegado (140), agente (220), escrivão (60), perito (50) e papiloscopista (30). No entanto, outra distribuição foi confirmada – delegado (150), agente (180), escrivão (80), perito criminal (60) e papiloscopista (30).

A Fenapef enviou, então, ofício à Segurança Pública solicitando melhor adequação da oferta das vagas. No ofício, a Federação alerta para a necessidade de mais postos na carreira de escrivão no intuito de corrigir distorções, atualmente, existentes. Porém, a distribuição permaneceu como anunciada.

De qualquer modo, este número ainda é muito pequeno comparado ao reforço do efetivo que a PF precisa, porém, é o início deste processo. De acordo com o atual ministro da Segurança Pública, Raul Jugmann, os gastos em sua recém-criada Pasta não devem ser contingenciados. Portanto, novos concursos públicos para a Polícia Federal devem ser autorizados em breve.

O que esperar do concurso

Inicialmente estavam previstas 600 vagas para o concurso da Polícia Federal, porém a autorização do Planejamento conta com 100 vagas a menos. Portanto, no próximo edital, as vagas da previsão inicial precisaram ser remanejadas

As vagas são voltadas a candidatos de nível superior em Direito, no caso de Delegado, e qualquer área de formação nas outras funções. A distribuição das vagas foi divulgada pela Fenapef em 14 de março e confirmada na portaria de 20 de abril. Segundo o documento, foram contempladas as carreiras de:

  • Papiloscopista: 30 vagas
  • Perito: 60 vagas
  • Escrivão: 80 vagas
  • Delegado: 150 vagas
  • Agente: 180 vagas

O Ministério do Planejamento havia informado que duas portarias poderiam ser publicadas. Com isso, as vagas poderiam ser dispostas em dois editais – um para agente e papiloscopista e o segundo, para as demais carreiras. A informação de dois editais, porém, não foi confirmada por nenhum dos órgãos envolvidos.

A lotação dos aprovados depende muito das necessidades de cada estado. A fronteira seca do país é um lugar que sempre requer atenção e maior quantitativo de pessoal. Esta é uma das possibilidades de de preenchimento de vagas para o próximo concurso da PF.

Detalhes sobre último concurso

O último concurso foi realizado em 2014 por meio do edital (Nº 55/2014 – DGP/DPF). Foram disponibilizadas 600 vagas, sendo 30 reservadas para candidatos com deficiência e 120 para autodeclarados negros. As vagas foram disputadas por candidatos do sexo masculino e feminino.

Todas as oportunidades foram destinadas ao cargo de Agente de Polícia Federal. O concurso dividiu-se em duas etapas. A primeira delas foi a aplicação de prova objetiva e discursiva, teste de aptidão física, e exames médicos e psicológicos, como mostra o quadro a seguir:

Etapas do Concurso PF 2014

Depois de aprovados nessas etapas, a seguinte, diz respeito o curso de formação profissional, de caráter eliminatório.

O último edital pode ser consultado pelo link: https://goo.gl/mQ27sQ

Carreiras, salários e Benefícios

No final de 2016 foi publicada do Diário Oficial da União a Lei 13.371/2016 que prevê reajuste salarial para as carreiras da Polícia Federal.

Parcelados em três anos, até 2019 os delegados da PF e os peritos criminais federais de segunda classe receberão o salário de R$ 23.000. Já os de primeira classe, os vencimentos irão para R$ 28.304,74. Em 2019 classe especial passará a receber R$ 31.394,91.

Para os postos de Agente e Escrivão de segunda classe, os salários alcançarão R$ 12.940,69 em janeiro 2019. Os de primeira classe, R$ 15.725,27 e os especiais R$ 19.109,79, no mesmo período.

Para todos os cargos a jornada de trabalho é de 40h semanais.

Proposta de novo cargo

A Polícia Federal enviou proposta de criação de nova carreira de ensino médio, desta vez, para policial. O servidor seria responsável por funções de menor complexidade, a exemplo do patrulhamento e segurança de patrimônio.

O objetivo é desafogar os policiais de nível superior que, ao deixar de executar esses serviços, focariam nas investigações criminais. A proposta teve sinal verde do presidente, Michel Temer, mas, ainda precisa ser analisada pelo Ministério de Segurança Pública, Congresso e Palácio do Planalto.

Última banca do concurso

O último concurso da PF (Edital Nº 55/2014 – DGP/DPF), foi organizado pelo Cespe/Cebraspe. Conhecer o estilo dessa banca examinadora é fundamental para obter êxito na prova. Também é essencial a leitura atenta e detalhada do edital.

Nos últimos anos o Cespe/Cebraspe tornou-se temido por quem almeja aprovações em concursos públicos. Suas questões são complexas e misturam legislação, interpretação de texto, lógica e histórias como enredo para elaborar questões referentes a legislação.

O candidato que vai passar por alguma prova dessa banca precisa estar apto a questões com longos enunciados, multidisciplinares e bastante complexas.

Como já conhecido nas provas aplicadas pela instituição, a nota da prova objetiva se dá da seguinte forma: cada questão correta na folha de respostas vale 1 ponto, cada questão incorreta de acordo com o gabarito oficial vale menos 1 ponto. Questões não marcadas ou com marcação dupla são zeradas.

A quantidade mínima para para aprovação na prova objetiva foram 48 pontos. Foram corrigidas provas dissertativas somente dos candidatos aprovados até a 1350ª classificação, ampla concorrência, na prova objetiva.

A pontuação total da redação foi 13 pontos. Candidatos com nota inferior a 6,5 pontos foram desclassificados.

Prova do último concurso e conteúdo programático

A abertura de um novo edital está bem próxima. Os futuros candidatos às vagas da Polícia Federal devem aproveitar ao máximo o tempo disponível até a realização da seleção para elaborara um cronograma de estudos consistente.

No último concurso da PF foram realizadas provas objetiva e dissertativa. As avaliações foram aplicadas em 21 de dezembro de 2014. A prova objetiva foi composta de 120 questões de múltipla escolha, eliminatória e classificatória. Nesta avaliação, foram cobradas questões referentes aos seguintes conteúdos:

  • Atualidades
  • Legislação especial
  • Língua Portuguesa
  • Noções de administração
  • Noções de contabilidade
  • Noções de direito administrativo
  • Noções de direito constitucional
  • Noções de direito penal
  • Noções de direito processual penal
  • Noções de economia
  • Noções de informática
  • Raciocínio lógico

Na prova discursiva, também de caráter eliminatório e classificatório, os candidatos tiveram que produzir um texto dissertativo de até 30 linhas. O tema da redação foi proposto pela banca.

Inscrição do concurso

A inscrição do último concurso da PF teve inscrição no valor único de R$ 150,00. As solicitações foram recebidas pelo site da banca organizadora entre os dias 6 a 26 de outubro de 2014.

Foram registrados 98,1 mil inscritos e a concorrência média foi de 163,50 candidatos por vaga.

Todos os procedimentos necessários para requerimento de isenção de taxa estão detalhados no edital, bem como as especificações de enquadramento nesta categoria.

Apostila Preparatória Polícia Federal: AGENTE ADMINISTRATIVO, ESCRIVÃO DE POLÍCIA FEDERAL e COMUM A TODOS OS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR

Com a publicação da portaria autorizativa, o prazo para liberação é de seis meses. Entretanto, a expectativa é de que o documento seja publicado até junho, com a seguinte abertura do período de inscrições.

Voltar ao topo



Deixe um comentário