Artigos

Concurso PRF 2018: Com avanços no Planejamento, portaria pode sair em breve

Certame é um dos mais aguardados do ano e pode ser autorizado a qualquer momento. A oferta será de 500 vagas para Policial Rodoviário Federal.

O concurso para provimento de vagas na Polícia Rodoviária Federal (Concurso PRF 2018) é um dos mais aguardados do ano. E a expectativa é grande, não só pelos concurseiros, mas, pela própria corporação.

Em 28 de fevereiro de 2018, veio a tão esperada notícia: o concurso PRF 2018 foi, finalmente, autorizado! O anúncio foi feito pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmman, durante entrevista coletiva.

Ao todo, foram autorizadas 500 vagas para PRF. O quantitativo liberado foi aquém do solicitado, mas, nas palavras do líder da recém-criada Pasta, já é um bom começo.

 Edital do concurso da PRF sairá em 2018

Jungmman afirma que a autorização para realizar os certames tem o aval do Ministério do Planejamento e deve ter portaria publicada em Diário Oficial a qualquer momento. O intuito é que, com os editais, a fiscalização seja reforçada, principalmente, nas regiões de fronteira.

Ainda não há previsão de datas para o lançamentos dos editais, mas, os documentos serão liberados, ainda, em 2018. A expectativa foi corroborada pelo ministro em evento realizado no dia 23 de março.

Nele, o líder da Pasta de Segurança Pública confirmou que o edital será publicado este ano. O pedido teve seis movimentações em 21 de fevereiro, o que reforçou a declaração do ministro. Com os avanços, a solicitação parou no Departamento de Legislação e Provimento de Pessoas.

A expectativa inicial é de que a portaria fosse publicada no dia 27 de abril de 2018. A estimativa foi apresentada pela Casa Civil após a divulgação da autorização para a Polícia Federa (PF). Entretanto, os anseios não se confirmaram e o documento seguiu tramitando no órgão.

Em 18 de maio de 2018, mais avanços no pedido foram registrados. Com isso, a solicitação foi protocolada na Divisão de Concursos do Planejamento em status restrito. Agora, com os recentes avanços, a esperança é de que o edital seja lançado até junho.

Escolha da banca organizadora

Em 22 de maio do mesmo ano, mesmo sem a publicação da portaria autorizativa, foram divulgadas notícias de que o processo de escolha da banca organizadora já está em andamento. A contratação da empresa acontecerá por meio de dispensa de licitação.

De acordo com o próprio órgão, não foi preciso aguardar a autorização oficial, nas palavras da PRF, mera formalidade, para dar início aos andamentos de escolha da banca. Apesar disso, a finalização do processo e a consequente publicação do nome da banca, dependem sim da aguardada portaria.

Três empresas estão na disputa pela execução do certame: Cebraspe – UnB, Iades e uma terceira, cujo nome ainda não é conhecido.

Risco de colapso

A situação na corporação é tão grave que beira o colapso, segundo o diretor-geral da corporação, Renato Antônio Dias. Em entrevista recente, Dias alerta para o comprometimento  da prestação de serviços e atividades operacionais, incluindo o fechamento de 124 postos espalhados pelo Brasil.

Para minimizar os efeitos desse quadro, a PRF tem investido em tecnologia e readequado o planejamento operacional a fim de efetivar a cobertura de trechos que apresentam maior carência de pessoal.

Em outubro do ano passado, representantes da categoria se reuniram com o senador Cássio Cunha Lima. Durante o encontro, foram apresentadas as estatísticas sobre o quadro da PRF. Também foi pedida agilidade da autorização, pois, até aquele momento, o pedido estava parado havia três meses, na Divisão de Concursos do Planejamento.

O Tribunal de Contas da União (TCU) também alertou para a insuficiência de pessoal na corporação. O informe foi dado durante auditoria nas regiões de fronteira, onde o prejuízo com crimes típicos já soma quase R$ 100 bilhões anuais.

A minuta do edital já está pronta e aguarda, apenas, o sinal verde para contratar a banca organizadora. O pedido ainda se encontra sob a análise por parte do Ministério, mas, a esperança é que seja autorizado com urgência.

Apostila preparatória PRF baseada nos editais de 2014 e 2013: AGENTE ADMINISTRATIVO e POLICIAL RODOVIÁRIO FEDERAL

A PRF enviou, ao Ministério do Planejamento, solicitação com 2.940 vagas distribuídas em quatro turmas. O pedido foi protocolado em maio do ano passado e se justificava pela aposentadoria de servidores ativos desde a realização do último certame, deixando um déficit de 3.000 policiais. Carência, esta, que pode subir para 4.592 devido a mais aposentadorias previstas.

Concurso PRF 2018: o que esperar?

O certame foi solicitado em maio de 2017, contendo 2.778 oportunidades na carreira de policial rodoviário federal. O intuito era que este montante fosse dividido entre quatro turmas, com convocação imediata da primeira.

O número de vagas solicitado é alto devido ao grave déficit que a corporação enfrenta. Só no ano passado, 373 policiais se aposentaram e a previsão de aposentadorias futuras é assustadora: 3.227! A carência de profissionais provocou um gargalo nas operações, colocando em risco a prestação de serviços e a manutenção de postos em todo o país.

Em fevereiro, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmman, anunciou a autorização do concurso PRF 2018. No entanto, inicialmente, foi liberada a oferta de 500 vagas para policiais rodoviários federais.

A minuta do edital já foi elaborada, possibilitando que o concurso seja lançado logo após sua autorização. O certame deverá avaliar os candidatos por meio de provas objetivas, discursivas, além de avaliação de títulos, capacidade física e médica. Os aprovados são matriculados no curso de formação, que tem duração de três meses, seguido de investigação social.

Ainda não há informações oficiais sobre datas de lançamento do edital, mas, o mesmo será lançado, ainda, neste ano. O certame deverá ter dois anos de validade, contados a partir de sua homologação, com possível prorrogação por igual período.

Pedido de vagas para ensino médio

Renato Dias, diretor-geral da PRF, apresentou projetos, estrutura e necessidades da corporação ao ministro Raul Jungmman e sua assessoria. Entre os itens levantados por Dias consta a necessidade de novas contratações para agentes administrativos.

O diretor frisou a insuficiência de servidores administrativos como um dos vários problemas pontuais enfrentados pela PRF. Por isso, Renato Dias pede o provimento de 1.500 cargos na área administrativa.

A carreira de agente administrativo exige formação de nível médio e tem remuneração inicial estimada em R$ 4.270,77.

Vale lembrar que ocorre um estudo para que o número de vagas disponibilizadas para policiais aumente de 500 para 3.000. Um dos estímulos para esse acréscimo seria o sucesso obtido na Operação Égide, aberta para desarticular organizações criminosas atuantes no tráfico de drogas, assaltos, homicídios e corrupção de menores.

Cargos, salários e benefícios da PRF

Ao ser autorizado, o concurso PRF 2018 ofertará vagas na carreira de policial rodoviário federal. Para concorrer ao cargo, o candidato deverá ter concluído o ensino superior em qualquer área (incluindo tecnólogos). Além disso, deverá atender a requisitos, como idade mínima de 18 anos, CNH categoria “B” e quitação dos serviços militares (masculino) e eleitorais.

O policial rodoviário federal atua na execução das atividades fins da PRF, ou seja, fiscalização e policiamento das rodovias federais. Portanto, o policial planeja operações, fiscaliza o trânsito além de combater a criminalidade. A remuneração inicial prevista é de R$ 9.501,98, incluindo o auxílio-alimentação no valor de R$ 458,00.

No mês de janeiro, foram aprovados reajustes salariais para a corporação para este ano e o próximo. Com isso, a remuneração passa para R$ 9.931,57 (em 2018) e R$ 10.357,88 (em 2019). Vale lembrar que, durante o curso de formação, o candidato é, também, remunerada. No entanto, percebe o correspondente a 50% da remuneração inicial.

É importante que o candidato saiba, também, que a carreira dá direito à progressão. Como isso funciona? O policial rodoviário federal tem plano de cargos, com progressões anuais que podem ser horizontais ou verticais. As progressões horizontais acontecem na mesma classe, enquanto as verticais preveem a mudança de classe.

Ok, e como é essa questão de classes? Atualmente, a PRF tem quatro classes – terceira, segunda, primeira e especial. O ingressante por concurso público já entra na terceira classe, onde alcança três níveis. As duas próximas classes têm, cada uma, seis categorias. Por fim, a classe especial possui três categorias. No topo de carreira, o policial pode perceber salário de R$ 16.297,56.

A primeira progressão vem em, no mínimo, três anos. A partir daí, o servidor passa pelas avaliações de desempenho, realizadas a cada 12 ou 18 meses, no caso das progressões horizontais. As verticais acontecem anualmente.

Concurso PRF – 2013

O último certame lançado pela PRF aconteceu há cinco anos, sob a organização do Cespe/Unb (Cebraspe). Foram disponibilizadas 1.000 vagas na carreira de policial rodoviário federal.

Os candidatos foram avaliados por meio de provas objetivas, discursivas, exame de capacidade física, avaliação de saúde e psicológica, investigação social e avaliação de títulos. Os aprovados seguiram para o curso de formação.

O concurso contou com a participação de 109.769 candidatos, gerando a demanda de 109,77 candidatos por vaga. Ao todo, 1.500 candidatos aprovados foram convocados em três turmas (agosto de 2014, fevereiro de 2015 e fevereiro de 2016).

O certame teve validade de dois anos, prorrogada até 23 de maio de 2016.

Concurso PRF – 2012

A corporação lançou certame para carreiras administrativas em 2012, também, sob a organização do Cebraspe. Na ocasião, foram disponibilizadas 67 vagas para agente administrativo. A carreira exigia formação em nível médio com remuneração inicial de R$ 3.937,77.

Os candidatos foram avaliados por meio de provas objetivas e investigação social, ambas realizadas em Brasília. Nas primeiras, foram abordados conteúdos de Ética e Conduta Pública, Língua Portuguesa, Legislação Relativa à PRF, Noções de Matemática, Informática, Estatística e Direito Administrativo e Constitucional. A prova foi composta por 120 questões.

O certame registrou a participação de 18.059 candidatos e mais de 500 convocações de aprovados. A última se deu em 2016, quando 100 classificados foram nomeados para substituição de terceirizados. Os servidores cumprem 40h semanais sob o regime estatuário.

Maiores informações aqui.

Provas Concurso PRF 2018

Embora a minuta do edital esteja pronta, o documento, ainda, não publicado. No entanto, é possível que o candidato se prepare a partir do que foi aplicado no edital passado.

As etapas de avaliação e seleção dos candidatos foram:

a) provas objetivas
b) prova discursiva
c) exame de capacidade física
d) avaliação de saúde
e) avaliação psicológica
f) investigação social e(ou) funcional
g) avaliação de títulos

As provas objetivas foram compostas por 120 questões de conhecimentos básicos e específicos. As discursivas, por sua vez, constaram da elaboração de um texto dissertativo com, no máximo, 30 linhas. Veja detalhes no quadro abaixo:

Na parte de conhecimentos básicos, os candidatos responderam à questões sobre:

  • Língua Portuguesa
  • Matemática
  • Noções de Direito Constitucional
  • Ética no Serviço Público
  • Noções de Informática

Na parte de conhecimentos específicos, foram cobrados conteúdos de:

  • Noções de Direito (Administrativo, Penal, Processual Penal)
  • Legislação Especial
  • Direitos Humanos e Cidadania
  • Legislação Relativa ao DPRF
  • Física Aplicada à Perícia de Acidentes Rodoviários

As provas foram aplicadas nos 26 estados e no Distrito Federal. Maiores informações podem ser verificadas no edital, acessível pelo link: goo.gl/nEGCM

Sobre a banca organizadora

Os últimos concursos lançados pela PRF foram organizados pelo Cebraspe. Conforme informações do dia 22 de maio de 2018, esta é uma das três empresas que estão da disputa pela exe4cução do edital. Portanto, há grandes chances de a empresa ser responsável pelo concurso PRF 2018.

O Cebraspe é tido como uma das bancas mais difíceis pelos concurseiros. Sua famosa pela regra “uma resposta errada anula uma certa” faz com que o candidato não “chute” caso não tenha certeza quanto à resposta. Ademais, exige alto nível de preparo.

A banca também costuma cobrar o conteúdo programático de forma global. No entanto, o concurseiros deve compreendê-lo, não, apenas, decorá-lo.

Nas provas de Língua Portuguesa, o Cebraspe insere textos retirados da internet. Através deles, cobra interpretação e Gramática. Nas provas de Direito, tem o hábito de intercalar doutrina e jurisprudência, tendo referências bibliográficas preferenciais. Por fim, nas provas de Informática, cobra pacotes Office, Windows e Internet.

Para acessar as provas de concursos já realizados pelo Cebraspe, entre no site: www.cespe.unb.br/concursos/

Inscrições Concurso PRF 2018

O período de abertura de inscrições do concurso PRF 2018 é, ansiosamente, aguardado pelos concurseiros e pela própria corporação. No entanto, ainda não há data estimada, a partir do momento em que o certame foi recém autorizado.

No entanto, dada a urgência na realização do concurso, espera-se que o edital seja lançado em breve. Portanto, os candidatos devem ficar atentos, além de intensificarem seus estudos.

Vale lembrar que, como comentado, há possibilidade de abertura de vagas para agente administrativo.

Apostila preparatória PRF baseada nos editais de 2014 e 2013: AGENTE ADMINISTRATIVO e POLICIAL RODOVIÁRIO FEDERAL

Voltar ao topo



Deixe um comentário