Capital de Terceiros: Entenda o que é e como calcular para a sua empresa

O capital de terceiros pode advir de empréstimos, financiamentos ou de dívidas com fornecedores. Saiba as vantagens e desvantagens de solicitar.

O capital de terceiros é o dinheiro que as empresas adquirem de instituições financeiras, como bancos. O recurso não advém de sócios, acionistas ou do lucro das atividades, mas de dívidas adquiridas com agentes alheios à companhia.

Geralmente, as principais fontes de capital de terceiros para as empresas são os bancos, mas outras instituições podem conceder os recursos, como é o exemplo de fornecedores. De ambas as formas, as companhias podem ter que pagar juros pelo período em que o montante permanecer aplicado.

Quando solicitar o capital de terceiros?

O capital de terceiros pode advir de empréstimos, financiamentos ou de dívidas com fornecedores. E embora seja contraída uma dívida que deve ser retornada futuramente ao credor com juros, muitas vezes, a modalidade é recomendada como uma boa opção para o expansão de uma empresa.

Normalmente, as companhias que escolhem solicitar dinheiro para terceiros estão em fase de crescimento e buscam financiamento para começar novos projetos. As necessidades também se expandem para empresas que estão em períodos de crise e precisam da colaboração financeira para continuarem em funcionamento.

Antes de buscar pelo reforço econômico de um agente externo a sua empresa, seja pelo motivo que for, tenha em mente as vantagens e desvantagens do capital de terceiros, e veja se a modalidade é a melhor a ser aplicada para o seu negócio:

Vantagens do capital de terceiros 

  1. Por ser um gasto controlado, auxilia na previsão orçamentária, ou seja, a gestão sabe exatamente quanto deverá pagar ao credor e em que prazo;
  2. A estrutura administrativa da empresa permanece a mesma, sem adição de novos sócios e/ou uma nova voz ativa nos rumos da corporação;
  3. Pode ser utilizado para financiamento de projetos rentáveis, de modo que, após o pagamento da dívida a empresa continue a colher os seus frutos no faturamento.

Desvantagens do capital de terceiros 

  1. Quando usado para financiar projetos selecionados de forma errada, o que antes era considerado uma salvação do negócio pode se transformar em uma bola de neve de endividamento e desespero. Em caso de não rendimento, o empresário não pode alegar aos credores que sente muito e que não irá pagá-lo. Isso porque o credor não é um sócio e o retorno do capital de terceiros independe do desempenho da companhia;
  2. O pagamento de juros, quando não justificado pela estratégia de desenvolvimento econômico da empresa, pode ser considerado um gasto de dinheiro.

Qual é a diferença entre capital de terceiros e capital próprio?

O capital próprio advém de sócios do negócio, é uma parcela determinada no estatuto social que confere a empresa capital de giro para operar. Ao contrário do capital de terceiros, como ele é proporcionado pelos próprios acionistas e fundadores da companhia, não há adquirição de dívidas.

Isso acontece porque, por meio da divisão de lucros, o capital próprio gera riqueza aos sócios e é classificado como constituidor de patrimônio líquido.

Estrutura do capital de uma empresa

O primeiro investimento feito pelos sócios no começo de uma empresa é conhecido como capital social, este dinheiro compõem o patrimônio líquido inicial. Conforme a empresa vai crescendo e há a adição de mais investidores, o capital total à disposição da entidade aumenta.

Esse último representa todos os recursos que a empresa financiou. Seu resultado pode ser obtido fazendo a soma do capital passivo (dívidas e empréstimos) e do patrimônio líquido da empresa, o que resulta no valor do conhecido como ativo total.

Qual é o custo de pedir capital de terceiros?

O custo de participação do capital de terceiros, além do retorno que este irá proporcionar para a empresa, pode ser calculado de acordo com uma fórmula. Confira abaixo:

(Passivo Circulante + Exigível a longo prazo) / Patrimônio líquido x 100

O resultado em percentual indica o quanto a empresa tomou de capital de terceiros para cada R$ 100,00 de capital próprio investido.

No caso do endividamento, em outra fórmula indicada abaixo, é possível saber qual é o custo de capital próprio (Kt) tendo como relação os juros pagos, descontados da alíquota do Imposto de Renda. Tudo isso dividido pelo capital de terceiros.

O resultado aponta a porcentagem adicionada a taxa de endividamento da empresa aos juros pagos.

Kt = Juros (1 – IR) / Capital de Terceiros x 100

Veja também: O que é um Título de Capitalização?

Capital de Terceiros: Entenda o que é e como calcular para a sua empresa
Avalie
Voltar ao topo

Notícias relacionadas

Deixe um comentário