PEPS, UEPS e Custo Médio

Os três métodos são utilizados para que as empresas controlem o preço que a mercadoria foi comprada quando entrou em estoque. Entenda o significado de cada um e saiba como eles funcionam.

PEPS, UEPS e Custo Médio Ponderado são métodos utilizados na contabilidade e na gestão dos estoques nas empresas e os custos que há em vender suas mercadorias.

Parece complexo, mas de maneira mais simples pode-se dizer que eles permitem, que de maneiras diferentes, sejam estabelecidos o custo das mercadorias vendidas. De maneira mais simplificada ainda, isso quer dizer que simplesmente o preço que a mercadoria foi comprada quando entrou no estoque.

No momento em que são vendidas, as mercadorias acabam gerando uma receita com essa venda. Dessa forma, quando se subtraem os custos de quando foram adquiridas, o lucro desta transação é mensurado.

Portanto, estes métodos medem de maneira contabilística, produtos idênticos que são vendidos. No entanto, antes foram comprados dos fornecedores por preços diferentes e em época distintas.

Entenda o que significa cada uma das siglas de maneira separada:

PEPS

Primeiro a Entrar, Primeiro a Sair, mas também pode ser conhecido como FIFO (Fisrt in, First Out). Este método pega um mesmo produto e atribui um custo de mercadoria vendida ao preço de compra mais antigo em estoque.

Dessa forma, é por meio do PEPS que se deduz o custo das mercadorias vendidas. O que acontece na demonstração dos resultados de exercícios, o qual é é exigido pela Receita Federal.

Quando se trata de controle de produtos físicos, este é o melhor método para os perecíveis e pode, ainda, ser acompanhado pelos administradores.

UEPS

Último a Entrar, Primeiro a Sair, o qual pode ser conhecido também como LIFO (Last In, First Out). Como é possível deduzir, este método é o contrário do anterior. Nele, são as últimas mercadorias adquiridas que valorizam as vendas.

Assim sendo, para os gestores de estoques, os últimos produtos fornecidos, quando comprados por clientes serão os primeiros. No entanto, o governo não autoriza este método para a contabilidade.

O argumento é de que ao se considerar os preços altos, os gastos são maiores e, dessa forma, o lucro e os impostos que devem ser pagos são menores.

Portanto, a inflação do país sofreria um aumento,  ao levar em consideração que o custo da mercadoria comprada por último é maior. O que faz com que as empresas vendam em valores acima dos seus gastos.

Custo Médio Ponderado

O método alternativo de mensurar o valor do estoque da empresa, sem seguir ordem cronológica é chamado de custo médio.

Portanto, é calculada uma média do valor dos custos de cada mercadoria. Isso é realizado ao somar os diferente preços de aquisição do produto que está estocado, dividido pela quantidade. Assim sendo, o resultado que se chega é o custo médio da mercadoria estocada.

O custo médio por ser fixo ou móvel. O primeiro tem como base um período anterior. Já o segundo é quando a média vai se atualizando de acordo com a variação do estoque.

Estoque ao preço de aquisição

Algumas empresas tem a possibilidade de acompanhar os custos nos próprios preços de aquisição. Isso acontece quando elas possuem estoques menores e mais simples de se controlar.

Este, portanto, é o método comum de valorização dos estoques. Uma loja de vendas de automóveis, por exemplo, consegue saber de maneira mais fácil o preço que obteve com cada veículo.

Em contrapartida, em caso de empresas com maiores volumes de estocagem, é mais complicado ter um controle de cada saída. Por isso, podem utilizar um dos métodos indicados anteriormente.

Voltar ao topo

Deixe um comentário