Custo de viagem – O que pode deixar as suas férias mais caras?

Aproveite o máximo da sua viagem, cortando gastos que pesam no seu bolso. Lembre-se que imprevistos sempre acontecem.

Vai viajar? Se você não tomar cuidado e não se planejar, alguns gastos que são fáceis de resolver podem deixar as suas férias mais caras e diminuir as suas chances de se divertir. Então aproveite o máximo que puder, sem pesar no bolso, seguindo as orientações apontadas abaixo.

Trata-se de motivos que encarecem a sua viagem, como não planejar com cuidado o orçamento da viagem, não se preparar para o clima local, viajar na alta temporada, entre outros. Confira!

1 — Não planejar com cuidado o orçamento da viagem

Embora seja uma parte chata, é importante tirar um momento para ter uma visualização geral da sua situação financeira antes de viajar. Calcule o que você tem disponível e procure saber quanto poderá gastar no país estrangeiro para não se afundar em dívidas depois que voltar.

Não é para “melar” sua viagem, mas imagine situações que podem dar errado. Imprevistos sempre acontecem, como perda de conexão de voo, aquele amigo que não poderá te buscar no aeroporto ou gasto com transporte local. Isso tudo pode render gastos inesperados, então, faça uma reserva para lidar com o acaso e mantenha tudo na ponta do lápis.

2 — Não se preparar para o clima local

Você chega todo animado no outro país, com a mala cheia de roupas leves, bermudas, chinelo, chapéu, vestidos e saias curtas, mas no desembarque do avião já sente o frio tomando até a sua alma. Não é uma situação muito agradável nem para o que você tinha planejado fazer, nem para o seu bolso.

Isso porque, além de ter que gastar dinheiro comprando roupas novas em outro país para não morrer congelado, você ainda terá que reavaliar todo o seu itinerário de viagem, pois vários lugares turísticos que você desejava visitar podem estar fechados por causa do inverno.

3 — Viajar na alta temporada

A alta temporada é a época em que os destinos, tanto nacionais como internacionais, ficam lotados de turistas. É quando coincidem as boas condições de clima, as férias escolares e do trabalho, logo, a maioria das atrações possui filas e quase não é possível achar vagas nos hotéis.

Devido à grande demanda por turistas, tudo fica mais caro. O preço das passagens aéreas, diárias de hotel e até os estabelecimentos locais vão às alturas. Por isso, se você quer economizar, o melhor é escolher por épocas mais tranquilas, mas, se não for possível, compre as passagens aéreas e reserve o lugar onde vai ficar com bastante antecedência para fugir dos preços excessivos.

4 — Comprar tudo no cartão

As taxas de câmbio cobradas no cartão de crédito podem fazer com que os impostos pesem no seu bolso. O cartão de crédito internacional cobra o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) de 6,38%, já para a compra de moeda estrangeira o imposto diminui para 1,1%.

Por isso, o recomendado é que pague o máximo das compras que fizer no outro país com dinheiro e somente use o cartão para emergências. Caso precise parcelar, procure comprar em reais antes de sair do Brasil.

Veja também com o seu banco se é possível rever valores de impostos de compras realizadas fora do país, saiba se eles oferecem um pacote ou se possuem um programa que te ajude.

5 — Escolher viagens em horários de pico

Como a demanda por passagens nos horários de pico, que todo mundo quer, são maiores, o preço sobe junto. Ir numa sexta e voltar num domingo sai muito mais caro, por exemplo, do que ir no sábado e voltar na segunda.

Quando não há muita disponibilidade de horários, o melhor é fazer escalas que reduzem o valor da passagem e ainda dão a chance de você aproveitar o stopover. Permita-se ficar algum tempo na cidade de escala para conhecer lugares novos no caminho e voltar com mais experiências e gastando menos.

6 — Não fazer seguro-viagem

Essa regra tem muito a ver com a primeira, não dá para ter certeza que problemas de saúde ou acidentes não irão acontecer com você em outro país, mesmo tomando todo o cuidado e se planejando: imprevistos acontecem.

Imagine-se no difícil cenário de estar vulnerável e desamparado em um lugar em que você não conhece muitas pessoas, está longe da família e de quem pode te dar suporte. Por isso, não deixe de fazer seguro-viagem.

Comparado aos gastos com serviços médicos em outros países, o valor do seguro é relativamente baixo. Ademais, saiba que alguns países exigem que você comprove que tem seguro viagem para entrar.

Uma das alternativas para o serviço ficar mais barato é checar se no contrato com cartão de crédito o seu banco oferece algum desconto, ou até mesmo o seguro integral, no caso de compra da passagem com o cartão.

7 — Viajar sem saber nada sobre a cultura do país

Antes de viajar para qualquer país, não deixe de pesquisar sobre os hábitos, pelo menos os mais comuns, das pessoas que moram na região para onde você vai. Algumas culturas são muito rigorosas com a forma de se vestir, especialmente das mulheres, e isso pode ser um problema para os seus planos se você não estiver com roupas adequadas.

Talvez você seja impedido de entrar em diversos pontos turísticos que são restritos, ou leve uma bronca ao não tirar os sapatos para entrar numa mesquita, seja tachado como chato e inconveniente ao chegar atrasado em uma festa ou não ir embora na hora marcada, ou mostre desrespeito quando alguém arrota alto no restaurante, costumes que acontecem em diferentes países.

Veja também: 

Veja mais sobre

Voltar ao topo

Notícias relacionadas

Deixe um comentário