scorecardresearch ghost pixel

Regra 50-15-35: Organize seu orçamento pessoal e junte dinheiro com esse método

Conheça este planejamento financeiro que adota um método simples, dividindo a renda mensal em três categorias distintas.

A educação financeira ainda não é muito popular entre os brasileiros. Porém, aqueles que organizam suas finanças conseguem se sobressair aos demais, especialmente no cenário de crise. Saber qual é a sua renda, com o que é gasto e quais itens podem ser priorizados ou suprimidos do orçamento é de extrema importância para saúde do bolso.

Para ajudar com as economias, existem alguns métodos para administrar o dinheiro. Entre os mais conhecidos, está a regra 50-15-35.

O que é a regra 50-15-35?

Como os próprios números apresentam, a regra 50-15-35 é muito simples, basta dividir o orçamento mensal em três categorias:

  • 50% para gastos essenciais;
  • 15% para prioridades financeiras;
  • 35% para estilo de vida.

E caso os números estejam excedendo em uma modalidade ou outra, é hora de repensar para onde está indo as suas receitas. Pode ser que você precise cortar algo para que os gastos se adequem a sua realidade financeira.

Gastos essenciais

Os gastos essenciais são as despesas prioritárias e fixas de todos os meses. Por exemplo: o aluguel, prestação da casa, contas de água e energia, gastos médicos, transporte, etc.

Com a regra 50-15-35, até 50% do orçamento pode ser destinado para esse fim. E caso seja inferior, é possível distribuir as quantias para prioridades financeiras e estilo de vida.

Prioridades financeiras

O menor percentual será atribuído às prioridades financeiras, ou seja, 15% do orçamento pode ser usado tanto para liquidação de dívidas quanto para investimentos financeiros.

E assim que as finanças estiverem em dia, é importante construir uma reserva de emergência, cujo valor recomendado irá variar conforme o tipo de trabalho (empregado formal, autônomo, profissional liberal, etc.).

Esse fundo pode ser de extrema importância em um cenário de crise, como vimos durante a pandemia de Covid-19. Também, poderá aliviar em caso de demissões.

Feito isso, poupar recursos lhe permitirá realizar sonhos, pensar no futuro, planejar os estudos, comprar uma casa, trocar de carro ou qualquer outro objetivo já pré-determinado.

Estilo de vida

Por fim, os 35% restantes da renda mensal devem ser distribuídos aos gastos relacionados ao estilo de vida. Nesse grupo estão incluídas as despesas com restaurantes, academia, festas, compras, mensalidade de streamings (Netflix, Spotify, Globo Play, Disney+ etc.) e outros hobbies.

É importante destacar que as verbas destinadas ao estilo de vida devem ser distribuídas apenas depois de pagar as dívidas e reservar o percentual das prioridades financeiras mensais.

Regra 50-15-35 na prática

Trazemos o exemplo de uma pessoa que recebe um salário de R$ 2,5 mil. Conforme a regra 50-15-35, o seu orçamento deverá ser elencado da seguinte forma:

  • R$ 1.250 (50%) para gastos essenciais;
  • R$ 375 (15%) para prioridades financeiras;
  • R$ 875 (35%) para estilo de vida.

Leia ainda: Como fazer um orçamento de viagem? 14 gastos que você deve considerar


Veja mais sobre

Voltar ao topo

Deixe um comentário