Horário flexível: O que é e como implantá-lo na sua empresa

Saiba as principais características dessa modalidade de contratação que permite maior liberdade ao funcionário.

Com a consolidação da internet no ambiente de trabalho, e o surgimento de diversos meios de comunicação, o mercado de trabalho passou por uma revolução durante as últimas décadas. Cada dia mais, a tecnologia é responsável por encurtar distâncias, viabilizando uma maior oferta de oportunidades de emprego que fogem da jornada tradicional. 

Dessa flexibilização, surgiu o chamado horário flexível ou móvel, considerado um modelo de gestão no qual o próprio funcionário determina quando irá começar e encerrar o período das suas atividades diárias. 

Mas isso não significa que a quantidade de horas exigidas, ou seja, previstas dentro da jornada diária, não sejam devidamente cumpridas. Geralmente, o que muda nessa modalidade são o local de trabalho e o momento de execução das tarefas que, nesse casos, podem não ser especificados pelo empregador.

O objetivo na jornada flexível é dar maior liberdade ao profissional, que gerenciaria seu tempo, de modo a cumprir com todas as obrigações. Esse acordo de horário deve ser feito entre a empresa e o funcionário. 

Vantagens do horário flexível

A jornada móvel traz benefícios tanto para os colaboradores quanto para as empresas. Confira algumas delas para cada grupo:

Para funcionários

  • Mais motivação para a realização das tarefas diárias;
  • Possibilita evitar problemas no trajeto casa/trabalho, como horários de pico;
  • Motivação para respeitar prazos;
  • Melhora na relação de confiança entre patrão e empregado;
  • Possibilidade de adaptação dos horários de trabalho de maneira que eles se encaixem melhor às necessidades da vida pessoal do empregado.

Para empresas

  • Gera economia em algumas despesas relacionadas à estrutura física da empresa, como redução nas contas de água e energia;
  • Reduz os índices de faltas e atrasos;
  • Promove um aumento na produtividade da equipe;
  • Diminuição da rotatividade, visto que o funcionário se sentirá mais satisfeito cumprindo seu próprio horário.

A flexibilização da jornada de trabalho pode ser aplicada em todos os tipos de empresas, em especial as situadas em grandes metrópoles, que possuem um trânsito/tráfego de pessoas nas ruas mais intenso. Essa modalidade empregatícia, fruto da relação entre capital e trabalho, é considerada positiva quando bem aplicada.

Como dar início à jornada de trabalho flexível?

Empresas que desejam flexibilizar a jornada dos colaboradores devem analisar se há a possibilidade de implantar essa forma de gestão em seus processos. Se sim, o próximo passo consiste em escolher o tipo do horário, que pode ser:

  • Variável fixado: permite que o funcionário escolha entre horários diferentes disponibilizados pelos empregadores, no cumprimento à risca do acordo;
  • Livre: possibilita que o funcionário decida quando irá trabalhar, tendo que obedecer somente o tempo da jornada diária;
  • Flexível diário: permite que o funcionário entre e saia do trabalho quando quiser, podendo inclusive mudar os critérios de um dia para o outro. Sem um horário diário definido, a única exigência está na jornada semanal estabelecida em contrato.

Vale destacar que, no horário flexível, a atenção ao registro do ponto deve ser redobrada para evitar o surgimento de horas extras. 

Como implantar o horário flexível?

O trabalho flexível pode ser implantado por meio de contrato individual do trabalho, regulamento interno da empresa ou por acordo coletivo. Para a implementação, é necessário seguir as seguintes etapas:

  • Analisar e avaliar quais os setores da empresa que podem adotar o horário flexível;
  • Criar uma proposta de horário flexível de acordo com o perfil da empresa ou do setor;
  • Formalizar o horário flexível diante do sindicato da categoria (em caso de acordo coletivo de trabalho).

Também é preciso se atentar quanto às questões do horário núcleo, ou seja, aquele que deve ser cumprido rigorosamente pelo funcionário, independente do tipo de flexibilidade, além do registro do ponto; empresas com sistemas eletrônicos devem parametrizar essa etapa, para que não haja divergência no momento de fechar a folha.

Veja também: 5 Dicas de como se planejar para pagar um empréstimo pessoal

Horário flexível: O que é e como implantá-lo na sua empresa
Avalie
Voltar ao topo

Notícias relacionadas

Deixe um comentário