Déficit de servidores no TRF3 torna novo concurso urgente

Edital do Tribunal Regional Federal 3ª Região está em fase de estudos. São esperadas vagas para técnicos e analistas.

O concurso do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3) é um dos mais aguardados do centro-oeste e sudeste do Brasil. Sem concurso válido desde o mês de junho deste ano, o Tribunal tem, atualmente, altos índices de déficit funcional.

“Temos uma carência grande de servidores, sem possibilidade de novas nomeações”, declarou a presidente do TRF3, desembargadora Therezinha Cazerta. Por conta da seleção expirada, o órgão fica impossibilitado de contratar servidores efetivos.

Na última sexta-feira, 9, a desembargadora esteve reunida com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli. Durante sua apresentação no encontro, Cazerta afirmou que o projeto de reestruturação da primeira instância da Justiça Federal deve diminuir a necessidade de servidores do TRF3.

Com a adoção do processo eletrônico será possível remanejar a atual força de trabalho, diminuindo a necessidade de servidores e equalizando o quadro do Tribunal. Segundo informações da desembargadora, hoje são 267 postos vagos.

Concurso TRF3 foi colocado em pauta

O Tribunal Regional Federal da 3ª Região, que abrange os estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, confirmou a realização de novo certame em junho deste ano, poucos dias antes do término da vigência do último certame.

A reestruturação, apesar de diminui a necessidade de servidores, não deve colocar fim à ela. Portanto, o estudo para realização do novo concurso TRF3 segue em pauta. A liberação do edital não tem data definida, entretanto, é aguardada para 2019.

Cargos e quantitativo de vagas da seleção só serão divulgados ao término do estudo. Porém, são esperadas vagas em cargos de técnico e analista.

Último concurso TRF3

Em 2013, sob execução da Fundação Carlos Chagas (FCC), foi realizado um grande certame para as carreiras de técnicos (ensino médio ou médio/técnico) e analistas (ensino superior). Na época, foram ofertadas 260 oportunidades, distribuídas entre as carreiras detalhadas abaixo.

Analista judiciário: área judiciária, oficial de justiça avaliador federal, Serviço Social, Psicologia do trabalho, Medicina (Ortopedia, Psiquiatria e Cardiologia), Informática (Banco de Dados e Infraestrutura), Engenharia Mecânica e Civil, Contadoria e Biblioteconomia.

Técnico judiciário: Segurança do Trabalho, Informática, Contabilidade, Enfermagem, Telecomunicações e Eletricidade, Segurança e Transporte e área Administrativa.

Os candidatos foram avaliados por meio de provas objetiva e discursiva, sendo redação ou estudo de caso.

Quem deseja adiantar os estudos tem no último edital um importante aliado. Para consultar o conteúdo programático detalhado e demais informações, acesse o Edital concurso TRF3 2013.

Voltar ao topo

Deixe um comentário