Concurso IBGE: Novo edital com 400 vagas é autorizado!

Ministro da Economia autorizou, nesta terça-feira, o provimento de mais 400 vagas temporárias em concurso do IBGE. Oportunidades de nível superior para o cargo de analista censitário.

Autorizado mais um concurso para temporários do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com portaria autorizativa publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira, 30, o ministro da Economia, Paulo Guedes, concedeu aval para provimento de mais 400 vagas. As oportunidades são destinadas à realização do Censo Demográfico 2020.

Todas as vagas da portaria são para o cargo de analista censitário. Para concorrer a uma delas é necessário ter formação em nível superior. Os aprovados celebrarão contratos de um ano, prorrogáveis por igual período. A previsão é que as contratações comecem a partir de setembro deste ano.

Os analistas vão atuar nas etapas de planejamento, acompanhamento e suporte especializado, referentes ao Censo 2020. As remunerações pagas aos profissionais ainda serão definidas pelo IBGE, além de dar celeridade aos demais preparativos para o certame. Os profissionais devem ser contratados por meio de processo seletivo simplificado.

De acordo com a portaria autorizativa, o edital deve ser publicado em até 180 dias, ou seja, até 30 de outubro deste ano. No entanto, é possível que o documento seja liberado antes disso, tendo em vista que as primeiras convocações estão previstas para setembro.

Concurso IBGE Temporários: Primeiro edital deve sair até 15 de maio

Os preparativos para as seleções de temporários para atuação no Censo 2020 estão corrento a todo vapor. A estimativa é que o primeiro edital, contendo as 209 vagas recentemente autorizadas por Paulo Guedes, saia nos próximos meses.

Conforme dispensa de licitação publicada no Diário Oficial da União, a banca organizadora será o Ibade. As primeiras oportunidades autorizadas são para atuação no Censo Experimental, que deve ocorrer ainda este ano, em Poços de Caldas – MG. Do total de vagas, 180 são para recenseador, quatro para agente censitário municipal e 25 para agente censitário supervisor.

Enquanto a primeira exige ensino fundamental completo, a escolaridade exigida para as demais é ensino médio.

O tempo de contrato varia entre dois e seis meses. As remunerações serão de:

  • R$ 1.100,00 para recenseador;
  • R$ 2 mil para agente censitário supervisor;
  • R$ 2.400,00 para agente censitário municipal.

Contudo, o recenseador recebe por produção, ou seja, o valor citado é apenas uma estimativa.

O projeto básico do certame já foi divulgado. De acordo com ele, os candidatos serão avaliados por provas objetivas, de caráter eliminatório e classificatório. Os exames serão aplicados no turno vespertino de um domingo, somente em Poços de Caldas – MG.

Outros editais para temporários devem ser autorizados

Ao término do Censo Experimental, previsto para os meses de setembro e novembro de 2019, o IBGE dará início ao planejamento do Censo 2020. Para os concurseiros, a boa notícia é que a etapa deve gerar novas seleções. Além das vagas já autorizadas, outras 2.459 estão previstas, de acordo com projeto básico do órgão.

O provimento dessas vagas temporárias ocorrerá nos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal. Confira os cargos contemplados:

  • Agente censitário operacional  (800 vagas);
  • Coordenador censitário de subárea (1.450 vagas).

A escolaridade mínima exigida para ambos é ensino médio completo. Os vencimentos serão de R$ 1.800,00 e R$ 4.000,00, respectivamente. Os contratos serão de um ano.

A principal fase do Censo Demográfico, a coleta, deve trazer o maior número de oportunidades. Serão, nada menos, que 250 mil vagas temporárias em vários níveis de escolaridade. A previsão é que sejam abertas vagas para os mesmos cargos do Censo 2010:

Ensino fundamental:

  • Recenseadores – contrato de até cinco meses.

Ensino médio:

  • Agente supervisor – contrato de até nove meses;
  • Agentes municipal e de informática – contrato de até dez meses;
  • Agentes regional e administrativo – contrato de até 12 meses.

Em 2010 os ganhos dos temporários ficaram entre R$ 1.958,00 e R$ 2.958,00.

Voltar ao topo

Deixe um comentário