Concurso PRF: Governo pretende editais anuais com mil vagas até 2022

O novo governo possui a promessa de que novos concursos PRF serão realizados anualmente, com editais ofertando mil vagas cada para superar déficit.

Boa notícia para os concurseiros que estão se preparando para concursos da Polícia Rodoviária Federal (PRF)! Segundo o presidente da FenaPRF, Deolindo Carniel, o novo governo prometeu que a corporação irá realiza novos concurso PRF com mil vagas anuais, até 2022. Com isso, o intuito é de ocupar as 13.098 vagas abertas de policiais rodoviários federais abertas até o fim do mandato de Jair Bolsonaro em 2022.

Carniel afirmou ainda que, atualmente, a PRF possui quase 10 mil vagas preenchidas. Com a medida de liberar novos concursos anuais, a finalidade é de evitar que um novo alto déficit surja, além de combater a atual escassez de servidores. Em uma entrevista ao canal oficial da PRF, Deolindo Carniel ressaltou a importância da previsão orçamentária para novos concursos e chamadas de candidatos excedentes.

Além disso, o presidente da federação ainda afirmou que esta é uma promessa do presidente Jair Bolsonaro. Sendo assim, o presidente afirma que o novo governo irá repor o efetivo e recompor o número de servidores com mil vagas anuais, mesmo com as futuras aposentadorias.

Convocação de todos os aprovados

A Federação da Polícia Rodoviária Federal luta também para que todos os candidatos excedentes aprovados do último concurso sejam convocados antes o fim do prazo de validade do certame. Atualmente, cerca de 614 candidatos aguardam a convocação para o Curso de Formação.

O último certame ocorreu em 2018, ofertando 500 vagas imediatas para policial rodoviário. Contudo, uma nova portaria autorizativa foi publicada em julho de 2019, aprovando a convocação de mil aprovados. Ou seja, 500 aprovados excedentes seriam convocados para o órgão.

De acordo com Carniel, cerca de 1.100 candidatos estão realizando o curso de formação, tendo um numero chamado superior ao previsto. O intuito da nova convocação dos excedentes é diminuir o déficit enquanto um novo edital não seja liberado.

Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias aprovada

O Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020 foi aprovada na última semana, durante sessão no Congresso Nacional. Com ele, há a autorização da convocação dos aprovados no concurso PRF 2018, ainda em andamento. Com a autorização do congresso, o texto seguirá para a sanção do presidente da república.

“O presidente mandou, para esta Casa, um pedido, uma determinação que acabava com os radares móveis. Então, presidente, se Vossa Excelência decidir acabar com os radares móveis, por favor, vamos substituí-los por pessoas e vamos convocar os remanescentes do concurso da Polícia Rodoviária Federal, porque há um deficit muito grande de policiais rodoviários em todo o Brasil”, solicitou Cacá.

Ademais, Deolindo Carniel afirmou ainda em entrevista que esforços estão sendo feitos para que a convocação e nomeação dos excedentes sejam inclusos na LDO. Além disso, há também uma movimentação para que sejam inclusos orçamentos para a realização de novos concursos para os próximos anos.

Veja também: Publicado edital do concurso Bombeiros BA com 250 vagas para soldado!

Pedido para mais de 4 mil vagas em andamento

Um pedido de concurso foi enviado ao Ministério da Economia pela PRF, solicitando a autorização para a oferta de 4.435 vagas para policial rodoviário e agente administrativo. Desse total, serão 4.360 vagas para policial rodoviário federal e 75 vagas para agente administrativo.

Para policial, é necessário possuir nível superior em qualquer área, ter entre 18 e 65 anos, e também possuir CNH. Já para o cargo de agente, é exigido apenas nível médio completo e idade superior a 18 anos. A remuneração ofertada para policial é de R$ 10.357,88, enquanto para Agente o valor é de R$ 4.022,77.

A PRF possui sede em Brasília (DF), 150 delegacias, 413 unidades operacionais e 27 superintendências regionais. Com isso, são mais de 550 unidades em todo o país, que necessita de um alto número de servidores públicos para seu perfeito funcionamento.

Voltar ao topo

Deixe um comentário