Saque de até R$ 998 das contas inativas do FGTS é liberado; Saiba quem tem direito

O saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) está em andamento. Confira quem pode sacar até dia 31 de março deste ano.

O saque imediato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) prosseguirá até dia 19 de março de 2020. Para saber quanto pode ser retirado, é necessário que o trabalhador tenha conhecimento de quanto tinha em sua conta do Fundo no dia 24 de julho de 2019.

Se na conta tinha até um determinado valor, poderá ser sacado R$ 998. Mas, também dependendo da quantia que estava disponível até o prazo determinado, o indivíduo poderá sacar apenas R$ 500, que anteriormente era o limite máximo.

De acordo com a Caixa Econômica Federal, a estratégia de atendimento tem sido bem executada. Com o modelo simplificado de atendimento, os mais de 10 milhões de trabalhadores, que receberão os valores complementares, serão atendidos com muita tranquilidade.

Quem pode sacar até R$ 998 de FGTS?

Para a pessoa saber se pode sacar até R$ 998 de FGTS, é preciso ter ciência de quanto estava disponível em sua conta ligada ao Fundo até o dia 24 de julho de 2019. Então, se o valor não for correspondente ao limite, o trabalhador continuará na regra de até R$ 500. Entenda:

  • Quem tinha até R$ 998 na conta: Neste caso, se a pessoa ainda não sacou o FGTS, ainda será possível retirar os R$ 998 integrais. Caso o trabalhador já tenha retirado R$ 500, ele também poderá pegar os R$ 498 restantes.
  • Quem tinha acima de R$ 998: Com esse valor, o trabalhador poderá sacar apenas R$ 500. Ou seja, se ele já retirou antes, não terá direito a mais nenhuma quantia.

Saque imediato ou Saque-aniversário?

O saque-aniversário é uma modalidade do FGTS. Diferente do saque imediato, o trabalhador tem direito a retirar quantias anuais. Nesta opção, se a pessoa for demitida sem justa causa, ela não poderá fazer o saque total da conta. No caso, apenas 40% de multa poderá ser retirado.

Para aderir ao saque-aniversário, é necessário que o indivíduo faça a solicitação. Se isso não for feito, a pessoa permanecerá na regra do saque imediato. Além disso, se o trabalhador optar pela retirada anual, só poderá retornar para a antiga modalidade após dois anos.

Por isso, e pelo medo de perder o direito ao saque caso seja demitido sem justa causa, muitas pessoas têm dúvidas sobre optar pela modalidade. Então, para ver se realmente compensa, acesse o site da Caixa ou o aplicativo FGTS e faça uma simulação.

Leia também:  Sacar FGTS pode diminuir a multa de 40% se o trabalhador for demitido?

Voltar ao topo

Deixe um comentário