Bolsonaro diz que prorrogação de auxílio emergencial é quase certa

Quarta e quinta parcela do auxílio emergencial estão praticamente aprovadas. Confira aqui mais informações sobre o auxílio e os valores a serem pagos!

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), afirmou que está “quase certo” a quarta e a quinta parcela do auxílio emergencial, mas sem uma definição de valores ainda.

O auxílio emergencial é destinado aos trabalhadores informais, desempregados, autônomos, microempreendedores individuais (MEIs), cadastrados no Bolsa Família e inscritos no Cadastro Único (CadÚnico), diretamente afetados com a pandemia do novo coronavírus.

Em pronunciamento na porta do Palácio da Alvorada, na última terça-feira, 2 de junho, o presidente disse que “esse próprio auxílio emergencial de R$ 600,00 que está quase certo [que haverá] a quarta e quinta parcela, de valores menores um pouco, que está sendo ajustado pelo Ministério da Economia”.

No primeiro momento, o benefício seria concedido só em três parcelas de R$ 600,00, e R$ 1,2 mil para mães solteiras. A última, até então, estaria sendo paga agora em junho.

Além do anúncio, Bolsonaro alegou que o governo quer voltar com a proposta da Carteira Verde e Amarela. Isso porque, segundo ele, é preciso reanimar o mercado de trabalho após a pior fase da Covid-19.

Prorrogação do auxílio emergencial

O secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, tinha alegado que o auxílio emergencial provavelmente seria prorrogado. Segundo o ministro da Economia, Paulo Guedes, o valor indicado é de R$ 200,00.

Além do presidente, Guedes se interessa na retomada da Carteira Verde e Amarela, que proporciona a flexibilização em contratos de trabalho.

“Ele [Guedes] quer voltar com a Carteira Verde e Amarela. É uma forma de reaquecer o emprego no Brasil. A gente não pode acabar com o auxílio emergencial e não ter algo já de concreto na praça para atender milhões de pessoas, em especial da informalidade, que foi desempregado”, afirmou o presidente.

A medida provisória (MP 905/2019) que institui o Programa Verde e Amarelo perdeu a validade antes da aprovação no Congresso Nacional.

Veja ainda: BEm: Saques entre R$ 261,25 e R$ 1.813,03 são liberados a trabalhadores; Entenda!

Voltar ao topo

Deixe um comentário