Caixa Tem vai oferecer microcrédito, seguros e cartões para baixa renda

Aplicativo irá funcionar como banco digital para a menor renda. De acordo com a Caixa, mais de 90 milhões de poupanças sociais digitais foram abertas durante a pandemia.

Novidade! A Caixa Econômica Federal pretende ampliar o Caixa Tem ao oferecer serviços de microcrédito, seguros e cartões. O intuito é transformar o aplicativo no banco digital da menor renda. De acordo com a Caixa, 91,7 milhões de poupanças sociais digitais foram abertas gratuitamente durante pandemia do novo coronavírus. Isso porque os brasileiros recebem benefícios do governo nessas contas.

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, afirma que o banco pretende manter essas contas abertas gratuitamente após a pandemia. “Todos os produtos serão mantidos. Todos os produtos gratuitos continuarão gratuitos. E faremos mais”, ressaltou o presidente do banco.

Caixa Tem

Atualmente, o aplicativo é utilizado pelos brasileiros para o recebimento do auxílio emergencial, saque emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e o Benefício Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (BEM).

A ideia do banco, segundo Guimarães, é que o Caixa Tem seja o banco digital para a menor renda, que é 80% da base de clientes da Caixa. O aplicativo continuará oferecendo pagamento digital de benefícios sociais, inclusive do Bolsa Família, que hoje é pago apenas de forma presencial.

Novidades Caixa Tem

O aplicativo deve ofertar em breve novos serviços, como microcrédito, seguros e cartões. O Caixa Tem vai permitir, por exemplo, o empréstimo de “R$ 100, R$ 200, R$ 300” para os brasileiros de baixa renda e para os trabalhadores informais que hoje recebem o auxílio emergencial, como afirma o presidente do banco.

Já em relação a oferta de seguros ou cartões, Guimarães não deu informações. Atualmente o Caixa Tem já oferece um cartão de débito digital que pode ser usado em compras online e também em compras presenciais, por meio da aproximação do celular das maquininhas de cartão. Mais de 67 milhões desses cartões de débito virtuais já foram emitidos na pandemia.

A ampliação dos serviços oferecidos pelo Caixa Tem pode ser uma forma de o banco continuar com os beneficiários do auxílio emergencial na sua base de clientes no pós-coronavírus, já que 40 milhões de cidadãos abriram conta na Caixa para receber os benefícios do governo na pandemia.

Prejuízos da Caixa

Guimarães afirmou que o pagamento dos auxílios pode ter motivado a redução do lucro da Caixa Econômica Federal no segundo trimestre deste ano. Segundo o presidente, o banco praticamente parou em abril e maio para pagar os benefícios. Por isso, acabou reduzindo os contratos comerciais. Houve uma queda de 39,3% no lucro líquido e de 18,8% nas receitas com prestação de serviços e tarifas de bancárias.

Leia também: Cartão Caixa para negativados converte até 95% do limite em dinheiro

Voltar ao topo

Deixe um comentário