Está inscrito no CadÚnico e Bolsa Família? App oferece benefícios exclusivos

Iniciativa tem como objetivo a geração de emprego e renda, no encaminhamento do cidadão vulnerável ao mercado de trabalho.

O governo federal deu início a um conjunto de ações que buscam promover a autonomia financeira de famílias inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) e beneficiários do Bolsa Família. Chamado Progredir, o programa tem como objetivo a geração de emprego e renda, no encaminhamento do cidadão mais vulnerável ao mercado de trabalho.

De modo geral, o plano reúne medidas que vão contribuir para o fortalecimento das capacidades individuais dos participantes, a fim de gerar sua independência socioeconômica. Sob responsabilidade da Secretaria de Inclusão Social e Produtiva do Ministério da Cidadania, o projeto funciona de forma integrada com três pilares:

  • Intermediação de mão de obra;
  • Qualificação profissional; e
  • Empreendedorismo.

A iniciativa é descentralizada e com articulação intersetorial, com empresas parceiras tanto do setor público quanto privado.

Benefícios Progredir

Por meio do aplicativo Progredir, os assistidos pelo governo federal podem cadastrar o currículo profissional e ter o acesso à diversas oportunidades de trabalho. Pela plataforma, também é possível filtrar as buscas pelas vagas conforme a região e a área de interesse.

Outras vantagens oferecidas pela ferramenta incluem os cursos gratuitos de qualificação para o mercado de trabalho, envolvendo conhecimentos de finanças pessoais, empreendedorismo, tecnologia, etc, além de linhas de crédito para as famílias que recebem o Bolsa Família.

O microcrédito é voltado para cadastrados que desejam abrir seu próprio negócio ou mesmo melhorar as condições de moradia e educação dos integrantes do núcleo familiar.

Quem pode participar?

Entre os critérios utilizados para as concessões, além de inscrição no Cadastro Único e Bolsa Família, os interessados devem se atentar aos critérios envolvendo a renda que, no caso do microcrédito, não pode ultrapassar a quantia de R$ 170 mensal per capita. Além disso, todas as crianças  da família com idade entre 6 e 17 anos precisam estar matriculadas nas escolas.

Em relação ao empréstimo pelo Bolsa Família, o interessado deve ter um emprego de carteira assinada, renda própria que possa ser comprovada e um fiador. Para garantir a veracidade das informações prestadas, uma visita à casa do solicitante por um fiscal do programa é realizada.

Baixe o aplicativo Progredir

A plataforma está disponível de forma gratuita nas lojas Play Store, no caso de dispositivos Android, e Apple Store, para aqueles com iOS instalado. Pelo site do governo também é possível se inscrever na iniciativa.

Leia ainda: Novos aprovados no auxílio de R$ 600 receberão todas as parcelas de uma vez?

Veja mais sobre

Voltar ao topo

Deixe um comentário