Guedes propõe escalonar valor do Renda Brasil a partir de R$ 220

Proposta prevê que o programa comece a vigorar com valor menor, mas com a ampliação dos pagamentos no decorrer tempo.

Ainda não há consenso no governo em ralação ao valor do Renda Brasil, programa elaborado pelo governo para substituir o Bolsa Família. Após o presidente Jair Bolsonaro vetar o corte do abono salarial, o ministro da Economia, Paulo Guedes, agora propõe escalonar valor do Renda Brasil a partir de R$ 220.

O novo benefício começaria a ser pago no ano que vem, podendo partir de R$ 220 ou R$ 230, com ampliação dos pagamentos no decorrer do tempo. Contudo, isso dependeria de futuras decisões do governo e do Congresso sobre a extinção de outras ações.

O novo valor proposto por Guedes é próximo aos R$ 190 pagos hoje pelo Bolsa Família, mas inferior ao desejado por Bolsonaro, que pressiona por parcelas entre R$ 250 e R$ 300.

Renda Brasil

O novo programa do Governo Federal deve substituir o Bolsa Família, mas com regras diferentes. Uma das principais mudanças seria justamente o reajuste do valor do novo benefício, que passaria de R$ 190 para até R$ 300, pagos mensalmente.

A proposta inicial, apresentada por Guedes, previa a extinção de benefícios, como o abono salarial, para custear uma parcela mais alta do Renda Brasil. Contudo o presidente vetou a extinção do abono.

“Não podemos tirar isso de 12 milhões de pessoas para dar para um Bolsa Família ou um Renda Brasil, seja lá o que for o nome deste novo programa”, disse Bolsonaro. O custo anual do abono é de R$ 18 bilhões.

Ao considerar que seriam extintos apenas programas menores, o valor do Renda Brasil  passou para um patamar entre R$ 220 e R$ 230. A partir desse cenário base, Guedes passou a chamar  o programa de “Renda Brasil sustentável”, já que o Congresso poderia debater quais outros programas poderiam ser eliminados para compensar uma ampliação das parcelas.

O presidente deu alguns dias para que a equipe econômica faça as contas e apresente uma proposta final. Segundo Guedes, o anúncio do Renda Brasil deve ser feito nos próximos dias. Ele defende que o valor do auxílio emergencial  caia gradualmente até atingir o patamar do Renda Brasil. Assim, seria possível ligar os dois programas.

Leia também: Para participar do Renda Brasil é preciso estar inscrito no CadÚnico? Entenda!

Voltar ao topo

Deixe um comentário