Santander cria nova linha de crédito com juros de 0,63% ao mês

Além da taxa atrativa, o prazo para quitação é de até 60 meses. Como garantia, clientes podem usar investimentos como poupança e fundos de renda fixa.

O Banco Santander anunciou uma nova linha de crédito pessoal com taxas a partir de 0,63% ao mês. Como garantia, os clientes poderão usar investimentos como poupança, fundos de renda fixa, CDB, Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs) e Letras de Crédito Imobiliário (LCIs).

“A linha é ideal para o cliente investidor que precisa de liquidez de curto prazo, mas que não pode ter acesso imediato ou não quer alterar a rentabilidade de seus aportes. Dessa forma, ele consegue continuar capitalizado, sem mexer em seus investimentos”, explica Sandra Rodrigues, superintendente executiva de produtos de crédito para pessoa física do Santander Brasil.

Além da taxa atrativa, o prazo para quitação é de até 60 meses. A contratação do crédito pode ser feita nas agências Santander, com acesso imediato aos recursos. O banco também afirmou que, nos próximos meses, pretende oferecer linhas com garantias do FGTS.

Fundo de investimentos

Para clientes Van Gogh e Select, o Santander também reduziu para 100 reais a aplicação mínima exigida de todos os seus fundos de investimento.

Além disso, o banco alterou a grade de fundos para que os clientes possam associá-los à estratégia, nível de risco e precificação. Um exemplo é a categoria DI, que teve a oferta simplificada de dez para três fundos; a de fundos de Renda Fixa, de seis para dois; e a categoria Crédito Privado teve o número de fundos reduzidos de cinco para dois.

O Santander ainda relançou uma solução de investimento que reproduz o conceito da Carteira Modelo. Chamado Fundos Carteira, a opção é oferecida aos clientes, com todas as classes de ativos (renda fixa, inflação, multimercado, ações e investimento no exterior), pela área de investimentos do banco.

Leia também: Negativados: Santander e Bradesco têm empréstimo sem consulta ao SPC e Serasa com juros baixos e até 120 meses para pagar

Voltar ao topo

Deixe um comentário