Veja como vai funcionar o novo auxílio emergencial até dezembro com valor de R$ 300

Equipe econômica fechou auxílio com o novo valor de R$ 300. Proposta seguirá para discussão e votação no Congresso Nacional.

O presidente Jair Bolsonaro anunciou na última terça-feira, 1º, a prorrogação do auxílio emergencial por mais quatro meses. Entretanto, as parcelas sofrerão alteração para o valor de R$ 300 como medida para prolongar a capacidade do governo em oferecer o auxílio.

Bolsonaro já havia declarado sobre a possível redução do valor e agora deverá entregar a proposta para aprovação do Congresso Nacional. Somente após a votação, a medida provisória da extensão do auxílio será oficializada.

O presidente afirma que o novo valor pode não ser uma quantia suficiente para cobrir todas as necessidades, mas irá atender as necessidades básicas.

O auxílio foi proposto no início da pandemia para ajudar os cidadãos de baixa renda, trabalhadores informais, MEIs, autônomos e desempregados que precisam de auxilio em meio a crise.

As parcelas de R$ 600 foram depositadas para milhões de brasileiros e ajudaram a minimizar as consequências da pandemia. A equipe econômica informou que o custo mensal do benefício atinge o valor de R$ 50 bilhões.

A partir disso, o presidente frequentemente ressaltou a necessidade de alteração no valor para diminuir os custos. Agora, afirma que o novo valor pode parecer pouco para as pessoas que serão beneficiadas, mas o valor ainda tem grande peso para o governo.

Novas parcelas

Diante da nova proposta, o auxílio será prolongado por mais 4 meses com parcelas no valor de R$ 300. Assim, quem começou a receber o auxílio em agosto, receberá o benefício até dezembro, no total de nove parcelas.

Votação no congresso

A medida provisória que estabelecia o auxílio emergencial de R$ 600 dava a Bolsonaro o poder de prorrogar o auxílio com total autonomia. Entretanto, diante da alteração dos valores, a mudança deverá seguir para votação pelos deputados e senadores no Congresso Nacional.O presidente encaminhou a reforma administrativa na últim quinta-feira, 3.

Alguns parlamentares já demonstraram insatisfação e oposição a proposta. A justificativa contrária reforça o fato de que o novo valor não é suficiente para sanar os problemas de muitas famílias e indivíduos em situação de dificuldade.

O parlamentar Rogério Carvalho, líder do PT no Senado, fez uma declaração sobre a nova medida e afirmou que “Bolsonaro surfou na produção da oposição e do Congresso Nacional e ganhou popularidade. Mas, agora, se revela através da proposta dos R$ 300, que não resolve o problema das famílias e nem ajuda a mudar a realidade da economia em retração”.

Diante da declaração, alguns parlamentares irão compor oposição a proposta do presidente e tentarão manter o valor de R$ 600 até o mês de dezembro, ou enquanto permanecer o estado de calamidade no país.

Leia também: Governo propõe valor do novo salário mínimo para 2021

Voltar ao topo

Deixe um comentário