Valor pago pelo auxílio emergencial por domicílio foi de R$ 900 em média

Pesquisa mostra que 30,1 milhões de famílias foram contempladas com o benefício no mês de agosto, o que corresponde a 43,9% dos domicílios brasileiros.

O auxílio emergencial, programa de suporte financeiro criado para apoiar cidadãos afetados pela pandemia, pagou em média R$ 901 por domicílio no país, de acordo com o levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Covid-19.

O valor superou os R$ 600 pagos mensalmente já que até duas pessoas por família podem receber o benefício. Além disso, as mães que são chefes de família tem direito à cota dupla do auxílio emergencial, recebendo R$ 1.200 durante a primeira etapa e R$ 600 nos pagamentos adicionais.

Segundo a pesquisa, 30,1 milhões de famílias foram contempladas com os pagamentos do auxílio no mês de agosto. O valor corresponde a 43,9% dos domicílios brasileiros.

Dados divulgados pelo Ministério da Cidadania mostram que o valor médio do benefício por residência aumentou ao longo do tempo. No mês de maio, a média era de R$ 851, enquanto em junho, o valor passou a ser de R$ 887. Em julho, houve um novo aumento, e a média passou a ser de R$ 898. Já em agosto, o valor registrado foi de R$ 901.

O levantamento também considerou a média dos pagamentos por região. O valor mais alto por domicílio foi registrado na Região Norte, onde a média foi de R$ 963, contemplando 61% das famílias.

Na segunda posição está a região Nordeste, onde a média de pagamentos foi de R$ 958. O auxílio emergencial foi pago em 59,1% das residências na região. Já nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, as médias ficaram abaixo de R$ 900.

Na região Sudeste, a média foi de R$ 858, com 37,1% das famílias contempladas. No Centro-Oeste, o valor foi de R$ 855, chegando a 41,8% dos domicílios. Os menores números foram registrados na região Sul, onde a média do auxílio foi de R$ 840, beneficiando 30,7% das residências.

Quantas parcelas vou receber?

O auxílio emergencial foi prorrogado até o final de 2020, com o pagamento de até quatro parcelas adicionais de R$ 300. Os depósitos serão realizados automaticamente após a conclusão dos pagamentos de R$ 600 para quem já está inscrito no programa e continua elegível, de acordo com as novas regras. Não é possível fazer novas inscrições.

Ao todo, serão pagas até nove parcelas, sendo cinco de R$ 600 e quatro de R$ 300. Entretanto, nem todos os beneficiários receberão o número máximo de parcelas. A quantidade de pagamentos varia de acordo com o mês do primeiro depósito. Confira:

  • Quem recebeu a primeira parcela em abril recebe nove parcelas no total, cinco delas de R$ 600 e quatro de R$ 300;
  • Quem recebeu a primeira parcela em maio recebe oito parcelas, sendo cinco de R$ 600 e três de R$ 300;
  • Quem recebeu a primeira parcela em junho recebe sete parcelas, cinco delas de R$ 600 e duas de R$ 300;
  • Quem recebeu a primeira parcela em julho recebe seis parcelas, sendo cinco de R$ 600 e apenas uma de R$ 300.

Leia também: Auxílio emergencial terá saques até janeiro de 2021; Confira todas as datas

Veja mais sobre

Voltar ao topo

Deixe um comentário