scorecardresearch ghost pixel

Descubra o que pode te impedir de receber o auxílio emergencial de R$ 150 a R$ 375

Novas regras levam em conta as informações de 11 base de dados, dentre elas a do Caged e a do INSS.

No próximo mês, o auxílio emergencial deve começar a ser pago. A expectativa é que o início dos repasses aconteça dia 5 ou 6 de abril. Neste ano, o governo fez um pente-fino que excluiu diversos cadastros, dessa forma, muitos beneficiários foram cortados e não terão o direito de receber a ajuda financeira.

Segundo, as regras que constam no site da Caixa, quem já está empregado ou recebendo seguro-desemprego ou ainda ganha algum benefício previdenciário ou assistencial (sem ser o Bolsa Família) ficará de fora dos pagamentos. A previsão é que os novos valores serão de R$ 150, R$ 250 e R$ 375, dependendo da composição de cada família.

O novo sistema leva em conta as informações de 11 base de dados, dentre elas a do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e a do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). De acordo com elas, não terão direito ao novo auxílio emergencial as pessoas que estão dentro de algumas das seguintes situações.

Quem não tem direito ao novo auxílio emergencial?

  1. Quem pertence à família com renda superior a três salários mínimos (R$ 3.135) ou que a renda mensal por membro da família seja maior que meio salário mínimo (R$ 522,50);
  2. Quem está recebendo benefícios previdenciários, assistenciais ou benefício de transferência de renda federal (excluindo o Bolsa Família);
  3. Quem está recebendo seguro-desemprego;
  4. Quem tem emprego formal;
  5. Aqueles que receberam rendimentos tributáveis acima do valor de R$ 28.559.70 no ano anterior, de acordo com declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF).

Apenas uma pessoa por família

Durante 2020, no máximo duas pessoas da mesma família poderiam receber o auxílio emergencial, porém essa a regra foi alterada e agora apenas um membro da família pode receber o dinheiro. As mulheres e pessoas idosas são preferenciais no recebimento do benefício. O governo usará somente os cadastros feitos no ano passado, assim não haverá abertura de novos cadastros.

Veja também: É obrigatório atualizar o Caixa Tem para receber auxílio emergencial? Entenda


Voltar ao topo

Deixe um comentário