scorecardresearch ghost pixel



Volkswagen vai investir US$ 1,26 bilhão para fabricar nova família de automóveis

A Volkswagen vai fabricar uma nova família de carros básicos na Argentina e no Brasil, incluindo o Polo Track e novidades no segmento de pick-ups.



A Volkswagen investirá cerca de US$ 1,26 bilhão até 2026 para fabricar uma nova família de carros básicos na Argentina e no Brasil, entre os quais está o Polo Track e novidades no segmento de caminhões. O anúncio faz parte da estratégia de digitalização e descarbonização promovida pelo grupo alemão na América Latina.

Veja também: WhatsApp pode estar trabalhando em um recurso de Comunidades

“A região é um mercado importante. Nos últimos dois anos, alcançamos uma posição muito boa através de um programa de reestruturação consistente. Agora, estamos promovendo a implantação do nosso plano Accelerate, fortalecendo nossa posição competitiva. Demonstramos que podemos ser lucrativos, apesar de um mercado geral baixo e das condições desafiadoras. Continuamos a investir em projetos que salvaguardem a lucratividade sustentável no futuro”, disse Ralf Brandsttter, CEO global da Volkswagen.



“O alto nível de investimentos futuros em nossa região demonstra a grande importância do mercado latino-americano. Isso se baseia em três fatores principais: a produtividade das nossas fábricas alcançada com o apoio de acordos sindicais, o excelente desempenho de toda a equipe e o nosso foco nas necessidades dos clientes”, destacou Pablo Di Si, presidente e CEO da Volkswagen Latin America.

Polo Track

O Polo Track é o primeiro modelo confirmado desta família de carros compactos, o que amplia o portfólio de produtos regionais. Ele será desenvolvido com a plataforma MQB e fabricado na planta de Taubaté, no Brasil, a partir de 2023.



Não há data confirmada para o início da comercialização na Argentina, embora se estime que poderá chegar ao país nos próximos dois ou três anos, assim que começar a ser fabricado.

No entanto, para a Argentina, a Volkswagen antecipa desenvolvimentos em caminhões. Nesse sentido, as definições são esperadas no Projeto Tarok: uma escolha que poderia ser compartilhada pela linha de produção da Taos no Centro Industrial de Pacheco. A este respeito, Di Si não forneceu detalhes.




Veja mais sobre

Voltar ao topo

Deixe um comentário