scorecardresearch ghost pixel



4 permissões de aplicativos de celular para ter atenção antes de aceitar

Usuários devem ter cuidado redobrado ao concordar com o acesso de aplicativos às informações privadas do aparelho. Veja dicas!



Durante a instalação e uso de determinados aplicativos, pode aparecer na tela uma mensagem solicitando a permissão de acesso à câmera, microfone e localização. O que aparenta ser algo inofensivo, na prática representa um risco ao usuário, que pode ter suas informações roubadas para uso ilícito.

Leia mais: WhatsApp: 3 maneiras de ler mensagens sem ser notado pelos contatos

É unanimidade entre os especialistas em tecnologia que o ideal é não conceder permissões desnecessárias a aplicativos, que também podem roubar dados para vender à empresas de marketing. Com isso, elas passam a oferecer “magicamente”  sugestões de produtos personalizados ao usuário.



Para evitar dores de cabeça, é importante ter atenção na hora de concordar com as permissões de acesso às ferramentas do celular. Isso vale tanto para dispositivos com Android e iOS instalados.

4 permissões de aplicativos para ter cuidado

Veja a seguir quais permissões são perigosas, deixando o celular mais vulnerável:

  1. Aplicativos que solicitam a permissão do microfone do usuário merecem cuidado redobrado durante o processo de instalação. Isso porque eles podem capturar o som ambiente sempre que estiverem em uso no celular. A partir daí, softwares de reconhecimento de voz captam informações e as fornecem para empresas de marketing. A partir daí, elas passam a oferecer produtos e publicidade mais específica ao usuário.
  2. Aplicativos que solicitam acesso às mensagens SMS do celular são outro tipo de invasão recorrente aplicada durante a permissão de uso de um aplicativo. As ferramentas maliciosas tentam extrapolar a limitação de acesso para enviar mensagens aos contatos do telefone, o que dá margem para a aplicação de fraudes e golpes.
  3. Aplicativos que pedem acesso à localização devem ser analisados com cuidado pelo dono do celular, pois eles podem monitorar os passos e a rotina do usuário. Apps de lanterna ou calculadora, por exemplo, não precisam de acesso ao GPS para executar suas funções. Por outro lado, apps de mapas, delivery ou transporte requerem o acesso para um melhor desempenho.
  4. Aplicativo de sensor de movimento, usado para medir a velocidade de um veículo, por exemplo, pode ser usado de forma maliciosa para ouvir ligações e interações de voz com assistentes virtuais do celular. Por isso, é necessário atenção redobrada no momento de aceitar essas e outras permissões no celular.




Voltar ao topo

Deixe um comentário