scorecardresearch ghost pixel



Já conhece o novo salário mínimo de 2022? Descubra agora o valor

Proposta enviada ao Congresso Nacional prevê reajuste de cerca de 10% no valor do piso nacional para o próximo ano.



A inflação que pressionou o bolso do brasileiro neste ano deve se refletir no valor do salário mínimo em 2022. Segundo a última previsão do Ministério da Economia, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), principal medidor da inflação no país, deve fechar o ano com alta superior a 10%.

Leia mais: Auxílio emergencial: Quando será paga a parcela extra de até R$ 3 mil? 

Considerando essa estimativa, o governo federal enviou ao Congresso Nacional uma proposta que eleva o salário mínimo dos atuais R$ 1.100 para R$ 1.210 no próximo ano. A correção tem como base um INPC acumulado de 10,18%.



O avanço dos preços no país é tão grande que ainda em agosto, a expectativa do governo era fixar o piso nacional em R$ 1.169 em 2022. Nesse caso, o reajuste ficaria na casa dos 6,2%.

Vale destacar que o percentual exato de reajuste só será conhecido em janeiro, quando o INPC dos doze meses anteriores poderá ser apurado com precisão.



Reajuste do salário mínimo

A correção no valor do salário mínimo é prevista por lei e tem como objetivo evitar perdas no poder de compra do trabalhador. Até 2019, além do reajuste, o governo também oferecia um aumento real com base no PIB apurado nos dois anos anteriores.

Desde então, o piso é apenas reajustado com base no INPC acumulado.

Alguns estados brasileiros adotam seu próprio salário mínimo, que refletem a situação econômica daquela região. O objetivo é evitar que o trabalhador não consiga sobreviver ali por conta do custo de vida mais elevado. Atualmente, Paraná, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Santa Catarina adotam o salário mínimo estadual.



Últimos reajustes

Veja abaixo as correções no valor do salário mínimo feitas nos últimos anos:

  • 2022: R$ 1.210 (10%) – previsto;
  • 2021: R$ 1.100 (5,2%);
  • 2020: R$ 1.045 (4,7%);
  • 2019: R$ 998 (4,6%);
  • 2018: R$ 954 (1,8%);
  • 2017: R$ 937 (6,48%);
  • 2016: R$ 880 (11,6%).




Voltar ao topo

Deixe um comentário