scorecardresearch ghost pixel



Quanto rende o prêmio de R$ 350 milhões da Mega da Virada na poupança?

Loteria dará este ano o maior prêmio de toda a sua história. Por isso, muitas pessoas já sonham em como investir essa bolada.



A Mega da Virada prevê liberar um valor histórico no seu prêmio em 2021, estimado em R$ 350 milhões. O valor é R$ 25 milhões a mais em comparação à edição do ano passado, considerada até então a maior de toda a história da loteria.

Leia mais: Auxílio emergencial para pais solteiros é confirmado pelo governo; Veja como consultar

As chances de vitória na Mega da Virada são bem pequenas, sendo uma em 50 milhões. Ou seja, ganhar a bolada não é tarefa fácil. Entretanto, um ou mais milionários serão confirmados nesse sorteio que, vale dizer, não acumula.



Se ninguém acertar os seis números da faixa principal, o montante é dividido para quem marcar cinco dezenas (quina). Se também não houver ganhadores, o prêmio então vai para quem fizer quatro dezenas (quadra).

Por esses motivos, para quem sonha em ganhar o prêmio, saber o que irá fazer com o dinheiro já é algo a se pensar.



Quanto rende o prêmio de R$ 350 milhões da Mega da Virada?

Quem ganhar sozinho o prêmio da Mega da Virada terá um leque variado de opções para colocar o dinheiro. Uma delas é a caderneta de poupança, considerada por muitos brasileiros a forma mais segura de guardar dinheiro.

Apesar de ser bastante tradicional no meio dos investimentos, a aplicação possui baixa rentabilidade em comparação a outros serviços. Atualmente, a caderneta rende 0,5% ao mês mais Taxa Referencial (TR). Mas quanto isso representa na prática?

Se uma pessoa investir os R$ 350 milhões da Mega-Sena na caderneta, ela verá o prêmio render ao mês a quantia de R$ 1,75 milhão. Se não movimentar o dinheiro, a pessoa chegará ao primeiro bilhão no prazo de 17 anos.



Porém, vale destacar que existem outras formas de investimento capazes de garantir maior rentabilidade, diminuindo essa meta. É o que explica a planejadora financeira CFP e sócia da Renova Invest, Nayara Boer:

“Se a pessoa deixar o prêmio aplicado na poupança, ela vira bilionária em 17 anos. Nada mal. Mas se eu aplico isso em CDB, por exemplo, e o tempo já cai para 12 anos. Em um fundo exclusivo de investimentos, em que o gestor vai ter a meta de buscar 1% de rentabilidade ao mês, o tempo cai para oito anos. Basicamente metade do tempo para a poupança”.

Hoje em dia, o CDB possui rentabilidade aproximada de 9,25% ao ano e de 0,7% ao mês. Além dele, outras boas alternativas de aplicação incluem o Tesouro Selic e os fundos DI.




Voltar ao topo

Deixe um comentário