scorecardresearch ghost pixel



De novo! Salário mínimo 2022 passa por nova alteração; Veja o valor

Aumento é de R$ 112 a mais em comparação ao piso anterior. Reajuste levou em consideração a inflação de 10,18% de 2021.



No começo de cada ano, existe a expectativa em relação ao valor do salário mínimo. Em 2022, a situação não foi diferente. Logo nos primeiros dias de janeiro, muitas pessoas quiseram saber qual seria o reajuste aplicado no piso nacional, usado como referência no salário de trabalhadores e em benefícios previdenciários.

Leia mais: Calendário da 1ª e 2ª parcela do 13º salário do INSS é divulgado

Recentemente, o presidente Jair Bolsonaro (PL) anunciou oficialmente o reajuste do salário mínimo para 2022. O valor para este ano ficou definido em R$ 1.212. O aumento é de R$ 112 a mais em comparação ao piso anterior, que era de R$ 1.100 em 2021.



Histórico de reajuste

O governo federal realizou três projeções do novo salário mínimo. A princípio, no mês de agosto do ano passado, o piso nacional era estimado em R$ 1.169. Contudo, após previsão da inflação para 10,18%, a quantia passou por mudança e chegou na casa dos R$ 1.212.

Conforme prevê a Constituição, o governo federal precisa corrigir o salário mínimo conforme a inflação acumulada do ano anterior. Neste caso, utiliza-se como referência o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

A ampliação do salário mínimo gera gastos ao governo federal. Isso porque, além do reajuste para trabalhadores, benefícios do INSS também entram na conta do governo. Todos eles com base no valor do salário mínimo vigente.

De acordo com o Ministério da Economia, a cada R$ 1 acrescido no valor do salário mínimo, é gerada uma despesa de aproximadamente de R$ 365 milhões.



Reajuste não apresenta ganho real

O aumento do salário mínimo não garante ganho real aos brasileiros, mesmo com a subida dos R$ 112. Em suma, o reajuste repõe apenas a inflação para que aqueles que dependem do salário mínimo mantenham seu poder de compra.

Ou seja, o novo piso permitirá que cidadão continue comprando o que conseguia até o ano passado, porém, ele não poderá aumentar os gastos. Lembrando que o salário mínimo é usado para reajustar aposentadorias do INSS, o PIS/Pasep, seguro-desemprego, BPC, dentre outros benefícios.




Voltar ao topo

Deixe um comentário