scorecardresearch ghost pixel



MEI Caminhoneiro: Bolsonaro sanciona lei e aumenta limite para R$ 251,6 mil

Com a sanção, motoristas autônomos com faturamento anual de até R$ 251,6 mil poderão se inscrever como microempreendedores individuais.



O presidente Jair Bolsonaro (PL) sancionou na última sexta-feira, 31, a lei que cria o Microempreendedor Individual (MEI) para caminhoneiros, também chamado de MEI Caminhoneiro.

Leia mais: Saque do FGTS 2022: Mais de 1,3 milhão poderão sacar em janeiro

O texto que trata do tema é de autoria do senador Jorginho Mello (PL-SC). Recentemente, após modificações na Câmara dos Deputados, ele finalmente chegou às mãos do presidente para a sanção.



Aumento no limite de rendimento anual

Além de criar a modalidade para quem é caminhoneiro autônomo, a medida também aumentou o limite de enquadramento como MEI.

O valor, que é de R$ 81 mil para as demais categorias, ficou em R$ 251,6 mil ao ano para quem é caminhoneiro. A alteração foi incluída no relatório da deputada Caroline de Toni (PSL-SC).



Outra mudança trazida com a sanção tem a ver com a alíquota previdenciária, que passa a ser de 12% sobre o valor do salário mínimo mensal.

Com a sanção da medida, a expectativa é estimular a formalização dos caminhoneiros como empreendedores individuais. Na prática, isso vai facilitar as condições de adesão ao MEI por quem trabalha nas estradas ao passo que garante acesso ao regime especial de tributação.




Voltar ao topo

Deixe um comentário