scorecardresearch ghost pixel



Prova de vida do INSS volta a ser obrigatória: veja calendário e evite suspensão do benefício

A prova de vida do INSS voltou a ser obrigatória e tem agora um novo calendário de comprovação. Confira os prazos.



Os segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vão ter que voltar a fazer a prova de vida. O procedimento tinha sido cancelado por conta da pandemia da Covid-19. Só que agora voltou a ser obrigatório como forma de comprovação de que o segurado continua tendo direito ao benefício.

Leia mais: Quais são as novas regras do empréstimo consignado do INSS?

A prova de vida nada mais é que uma etapa de validação do INSS. Ou seja, foi a forma encontrada pelo instituto para garantir que os beneficiários continuam vivos e, assim, evitar fraudes e pagamentos indevidos.



Prova de vida

O prazo para fazer a prova de vida já está valendo desde os primeiros dias de 2022. Agora, quem não fizer o procedimento pode ter o benefício suspenso ou até mesmo cancelado.

A prova de vida tinha sido suspensa nos anos de 2020 e 2021 para evitar as aglomerações nas unidades. Agora, com a volta da obrigatoriedade, mais de 3,3 milhões de brasileiros precisam passar pela validação do INSS para receberem os pagamentos em fevereiro.

Como novos casos de Covid-19 e também da gripe H3N2 estão sendo registrados em todo o país, na tentativa de evitar aglomerações o INSS criou um calendário de prova de vida.



Assim, até 31 de janeiro tem que fazer a prova de vida quem está com o procedimento vencido entre novembro de 2020 e junho de 2021.

Na sequência, até o dia 28 de fevereiro, é a vez de quem precisaria ter comprovado estar vivo entre julho e agosto de 2021. Dessa forma, quem não fizer até o fim de fevereiro pode ter o benefício suspenso já no mês seguinte.

Assim segue o calendário até 30 de abril, quando é a vez de quem está com o procedimento vencido entre novembro e dezembro de 2021.

Para fazer a prova de vida é só procurar o banco onde você recebe o benefício. Assim, o procedimento pode ser validado nos caixas eletrônicos por meio da biometria. Já quem não tem a biometria cadastrada pode fazer por meio do atendimento pessoal, também nas agências.

Nesses casos é preciso apresentar o cartão de débito e um documento com foto. Já quem tem biometria facial cadastrada no Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) a prova de vida pode ser feita pelo aplicativo “Meu INSS”.




Voltar ao topo

Deixe um comentário