scorecardresearch ghost pixel



INSS começa a pagar novo auxílio de R$ 600. Saiba se você pode sacar

Atuais e antigos beneficiários de programa assistencial podem recebem auxílio no valor de meio salário mínimo.



O governo federal criou um novo auxílio para quem recebe ou já recebeu o Benefício de Prestação Continuada (BPC) do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Batizado de auxílio-inclusão, o programa concede meio salário mínimo (R$ 606) por mês ao beneficiário.

Leia mais: Saiba quanto o INSS desembolsa com atrasados da aposentadoria

O pagamento é feito quando o cidadão consegue um emprego com carteira assinada. Além dos atuais atendidos pelo BPC, quem recebeu o benefício nos últimos cinco anos também pode solicitar os repasses.



Regras

Para ter acesso, é necessário cumprir os seguintes requisitos:

  • Estar com a inscrição atualizada no CadÚnico (Cadastro Único);
  • Não estar negativado nos órgãos de proteção ao crédito;
  • Ter recebido o BPC nos últimos cinco anos ou ter tido o benefício suspenso nesse período;
  • Integrar uma família com renda mensal de até dois salários mínimos por pessoa;
  • Estar inscrito no Regime Geral de Previdência Social ou vinculado à previdência municipal/estadual e ter uma atividade remunerada;
  • Comprovar a deficiência por meio de laudo (para PcD).

Vale destacar que o BPC atende pessoas com deficiência e idosos com idade igual ou superior a 60 anos de baixa renda.



Solicitar o auxílio-inclusão

A solicitação do benefício pode ser feita pelo site ou aplicativo Meu INSS, ou pelo telefone 135. Veja o passo a passo para dar entrada via app:

  • Acesse o aplicativo Meu INSS e faça o login;
  • Clique na opção “Novo Pedido”;
  • Digite o nome do benefício desejado (auxílio-inclusão);
  • Selecione a opção correta na lista;
  • Leia as informações com atenção e toque em “avançar”.

Finalizado o processo, é possível acompanhar o pedido pelo próprio aplicativo, na seção “Consultar pedidos”. O prazo para receber a resposta do INSS é de até 30 dias úteis.




Voltar ao topo

Deixe um comentário