scorecardresearch ghost pixel



Auxílio Brasil: veja quem tem prioridade no benefício social

As mulheres têm prioridade no recebimento do benefício do Auxílio Brasil. Apesar disso, homens também podem receber. Entenda mais sobre o programa.



O benefício social do Auxílio Brasil, substituto do Bolsa Família, é pago todos os meses para mais de 18 milhões de pessoas. A prioridade maior do benefício, segundo o Ministério da Cidadania, é o atendimento às mulheres chefes de família. Tanto que elas correspondem a 14 milhões do total de beneficiados.

Leia mais: FGTS emergencial de até R$ 6.220 é liberado pela Caixa; saiba como solicitar

Pelas regras do Auxílio Brasil, a mulher responsável pela família tem preferência, assim como aquelas vítimas de violência doméstica. O valor mínimo pago para cada família é de R$ 400.



Prioridade no benefício

O motivo que justifica a prioridade no benefício para as mulheres diz respeito à forma como as famílias chegam aos benefícios sociais. Isso porque na hora de criar o Cadastro Único (CadÚnico), a preferência é de que o registro das famílias seja feito pelas mulheres chefes de família.

Consequentemente, o Auxílio Brasil também segue essa mesma lógica, já que o benefício social é pago de acordo com o CadÚnico das famílias. Segundo o Ministério da Cidadania, o mesmo vale para outros programas sociais do Governo Federal. É o caso da Tarifa Social de Energia e do vale-gás.



Apesar de não serem a maioria na prioridade do benefício, isso não quer dizer que os homens não têm os mesmos direitos. Afinal de contas, eles também podem fazer o CadÚnico e receber o Auxílio e todos os outros benefícios.

Podem receber o Auxílio Brasil as famílias que vivem em situação de extrema pobreza, com renda familiar por pessoa de até R$ 105. Ou pessoas em situação de pobreza, que possuem renda familiar mensal per capita entre R$ 105 e R$ 210. De acordo com o Governo Federal, novas famílias continuam sendo incluídas no recebimento do benefício, de acordo com o crescimento do programa.




Veja mais sobre

Voltar ao topo

Deixe um comentário