scorecardresearch ghost pixel



FGTS: posso sacar o dinheiro de um familiar falecido?

Os familiares podem sacar o FGTS do trabalhador falecido. Para isso é preciso apresentar alguns documentos e procurar uma agência da Caixa.



O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) só é liberado para o trabalhador em condições específicas, como na aposentadoria ou por doença grave. Mas a dúvida de muitos é sobre a possibilidade de sacar o dinheiro do FGTS de um familiar falecido. Confira o que diz a regra e como garantir o acesso pelos herdeiros.

Leia mais: Conta de luz está cara? Veja ferramentas para economizar na fatura

Antes de tudo é preciso confirmar o vínculo com o trabalhador falecido. Por exemplo, por meio da declaração dos herdeiros. Outros documentos são solicitados ao longo do processo.

FGTS de familiar falecido

Pela regra, o saque do FGTS de um familiar falecido é autorizado. O pedido tem que ser feito presencialmente numa agência da Caixa Econômica Federal.



O acesso é ao valor total da conta, já que não existirão novos depósitos em nome do trabalhador. Para isso é preciso confirmar o vínculo como familiar ou dependente financeiro.

Durante o atendimento presencial, a pessoa que for solicitar o saque deve apresentar alguns documentos como a identidade e o número de inscrição no PIS/Pasep do trabalhador falecido.

Outro item importante é a carteira de trabalho da pessoa que morreu, ou qualquer outro documento capaz de comprovar o vínculo empregatício. É necessário ter em mãos também a declaração de dependentes habilitados e o atestado de óbito.

Antes da solicitação, o familiar pode conferir o valor disponível para saque no FGTS. É só acessar o aplicativo ou site do fundo de garantia. É preciso ter em mãos o Número de Inscrição Social (NIS) ou o CPF do titular do FGTS.

Depois de ler o regulamento é preciso clicar em “Aceito”. Em seguida preencher com os dados pessoais e indicar a senha. Em seguida você terá acesso às informações e saberá o valor exato disponível nas contas ativas e inativas do FGTS.




Voltar ao topo

Deixe um comentário