scorecardresearch ghost pixel



Já declarou seu Imposto de Renda? Prazo termina em 31 de maio

Receita Federal informa que recebeu mais de 20 milhões de documentos, mas espera um total de 34,1 milhões.



Cerca de 14,1 milhões de cidadãos que precisam prestar contas com a Receita Federal ainda não entregaram a declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) 2022. O prazo para envio do documento vai até o dia 31 de maio.

Leia mais: Esqueceu de pagar a prestação do IPVA? Veja se ainda dá para parcelar o imposto

Segundo dados do Fisco, 20.079.294 contribuintes haviam prestado contas até às 11h desta segunda-feira, 14. A expectativa é que 34,1 milhões de cidadãos entreguem a declaração até o fim do prazo.

Em grande novidade adotada neste ano é que a restituição do IR poderá ser feita via Pix. Para isso, é necessário ter o CPF como chave Pix, não sendo aceito nenhum outro tipo.



Os critérios de prioridade na devolução do imposto continuam os mesmos: idosos, profissionais cuja maior fonte de renda seja o magistério, e, só então, os demais contribuintes. Em caso de empate, quem enviou primeiro fica com a prioridade.

IRPF 2022

Neste ano, deve declarar Imposto de Renda quem recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2021, mesmo valor adotado no ano passado. Também precisam prestar contas os seguintes grupos:

  • Recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, superiores a R$ 40 mil no ano passado.
  • Obteve ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas.
  • Teve, em 2021, receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 em atividade rural.
  • Tinha, até 31 de dezembro de 2021, a posse ou a propriedade de bens ou direitos de valor total superior a R$ 300 mil.
  • Passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês do ano passado e nessa condição encontrava-se em 31 de dezembro de 2021.
  • Optou pela isenção do IR incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais cujo produto da venda seja aplicado na aquisição de imóveis residenciais localizados no país, no prazo de 180 dias, contado da celebração do contrato de venda.




Voltar ao topo

Deixe um comentário